[xp_hellobar][/xp_hellobar]

Reforma da Previdência e o Mercado [Fechamento Semanal 09.08]

Reforma da Previdência e o Mercado [Fechamento Semanal 09.08]

Navegue por assunto


Confira o que aconteceu no mercado na última semana (5/08 a 09/08)
e quais são as perspectivas futuras

Resumo do mercado

Com alta de 1,3% na semana, o Ibovespa comprovou a força de compra presente na faixa de 100 mil pontos, justamente o ponto que abriu compra para o mercado em meados de junho.

A conclusão da votação pela Câmara da Reforma da Previdência, que já foi encaminhada para o Senado, ofuscou os efeitos negativos de mais um capítulo da crise comercial entre China e EUA, que “na rabeira” abriu precedentes para uma guerra cambial liderada pelo gigante asiático, que está forçando uma desvalorização do yuan.

Com a agenda de reformas caminhando e a economia ainda patinando, vide o resultado abaixo do esperado das vendas no varejo brasileiro em junho (+0,1% vs +0,6%), assim como o IPCA de julho (+0,19% vs +0,24%), os investidores elevam suas apostas em mais uma rodada de cortes da Selic e isso reflete diretamente na curva de juros futura, fato que eleva o apetite pela renda variável.

Portanto, enquanto o Ibovespa seguir acima de 100 mil pontos, fica a expectativa pelo rompimento de 104.848 (máxima da semana) e o teste imediato do topo histórico em 106.650.

Esse cenário positivo somente será colocado em xeque com o mercado voltando a negociar abaixo de 102.164, da mesma que será anulado diante da perda justamente da faixa de 100 mil pontos, algo difícil em vista da força de compra atual.

Destaques de alta/baixa do Ibovespa

Com a bolsa bombando, nada mais natural que o avanço do setor financeiro, com Itaú e B3 subindo 5,1% e 5,5%, respectivamente, mas o destaque de alta da semana ficou por conta de Qualicorp, que disparou 38,3% após o grupo hospitalar Rede D’Or São Luiz comprar cerca de 10% das ações da empresa, que promete entregar sinergias importantes no curto prazo.

Do outro lado, CSN contrariou o ritmo do mercado e recuou 7,6% refletindo mais uma semana em queda do minério de ferro, que vem sofrendo nas últimas semanas por conta do excesso de oferta da commodity, reflexo do alto estoque nos portos chineses, sem falar dos efeitos negativos projetados pela guerra comercial entre EUA e China.

Calendário econômico

Na agenda econômica, a próxima semana não reserva grandes emoções.

Nos EUA, os investidores estarão atentos para a Inflação ao Consumidor referente ao mês de julho na terça-feira (9h30), como para as Vendas no Varejo (9h30) e a Produção Industrial (10h15) de julho na quinta-feira.

Na Zona do Euro, teremos de importante a segunda prévia do PIB referente ao segundo trimestre na quarta-feira(6h00), enquanto na China vale ficar de olho na Produção Industrial de julho na terça-feira (23h00).

Por aqui, os holofotes estarão no avanço da Reforma da Previdência no Senado, assunto que será pauta por todo mês e para o fim da safra de balanços do segundo trimestre, com mais de 40 empresas divulgando seus números na terceira semana de agosto, entre elas Magazine Luiza, Embraer e Banco Inter.

Para mais informações, inscreva-se no canal da Clear e fique por dentro de todas as novidades do mercado.

Rafael Ribeiro
Analista de Investimentos – Clear Corretora
CNPI-T EM-946