Sair das posições ou ir em busca da compra? [Fechamento Semanal 23.08]

Sair das posições ou ir em busca da compra? [Fechamento Semanal 23.08]

Navegue por assunto


Por: Time Master Clear

23/08/2019 • Atualizado: 28/04/2022

4 minutos

Compartilhar:

Confira o que aconteceu no mercado na última semana (19/08 a 23/08) e quais são as perspectivas futuras

Com a queda de 2,14% na semana, o Ibovespa chega na última semana de agosto com uma desvalorização acumulada no mês de 4,07% e mais do que nunca a pergunta para a próxima semana não pode ser outra: sair das posições ou ir em busca da compra? Antes de responder essa pergunta, vamos ao resumo da semana.

O mercado inteiro estava esperando pelo Jackson Hole, que é o simpósio econômico anual organizado pelo Fed, em especial pela fala do presidente do Banco Central dos EUA, Jerome Powell. Com um discurso pragmático, mas menos “duro” do que o esperado, o chairman afirmou que o Fed irá “agir conforme apropriado” para manter o ritmo de expansão da economia. Para resumir bem a história, Powell não prometeu nada, mas ao menos deixou a porta aberta para corte de juro até o final do ano, justamente que o mercado está precificando.

Essa brecha deixada pelo presidente do Fed foi suficiente para animar o mercado, parecia que teríamos um final feliz para semana, mas a guerra comercial entre EUA e China não tem trégua e colocou água no chopp dos investidores. Surpreendendo todo mundo, a China anunciou na manhã de sexta um pacote de tarifas com alíquotas adicionais entre 5% e 10% sobre mais US$ 75 bilhões em bens norte-americanos. Sem perder tempo e já “p da vida” com a falta de compromisso de Powell com o corte de juro, Trump afirmou que vai responder na mesma moeda à ofensiva chinesa e completou: “nossas grandes empresas norte-americanas estão ordenadas a começar imediatamente a procurar uma alternativa para a China, incluindo trazer suas empresas para casa e fabricar seus produtos nos EUA”.

Em meio a este clima pesado que entramos na última semana de agosto, graficamente o sinal de alerta foi de fato ligado para o curtíssimo prazo. Ao encerrar abaixo da faixa de 98 mil pontos, o mercado deixou para trás sua média móvel de 21 semanas ascendente, justamente nossa referência de suporte da atual tendência de alta de curtíssimo prazo e por conta disso vamos apertar os stops das operações de compra restantes, pois, se deixar para trás a mínima em 97.085 pontos, o caminho estará aberto para a faixa de 95/92 mil pontos, onde temos compra no curto prazo e por lá vamos buscar uma nova entrada. Portanto, no curtíssimo prazo o cenário de fato ficou feio para o comprado, mas no curto prazo está tudo normal, lembrando que esse otimismo na periodicidade somente será anulado com o mercado perdendo a faixa de 89 mil pontos, o que parece pouco provável.

Destaques de alta/baixa do Ibovespa

Com a guerra comercial pegando fogo e o nível de atividade global em desaceleração, as commodities seguem com seu processo de desvalorização e o destaque de queda da semana ficou por conta de Suzano, que recuou 12,61% diante das notícias que China e Europa ainda estão com excesso de celulose em estoque, ou seja, muita oferta e pouca demanda, sendo que a expectativa que este quadro seja revertido mais para o final do ano.

Do lado positivo, a promessa de avanço das privatizações pelo ministro da economia, Paulo Guedes, foi primordial para Eletrobrás encerrar a semana como destaque de alta, com as ações preferenciais classe B (ELET6) registrando alta de 13,39%.

Calendário econômico para a próxima semana

Na agenda econômica, a última semana de agosto está movimentada no âmbito doméstico, pois na quinta (9h00) será divulgado o PIB brasileiro referente ao segundo trimestre, com expectativa de uma contração de 0,2% frente ao trimestre passado.

Lá fora, as atenções ficam concentradas na sexta, com a inflação medida pelo índice PCE (9h30) de julho, que tem meta anual de 2% e trata-se do principal índice de preço acompanhado pelo Fed, enquanto no final da noite, por volta das 22h00, será divulgada a atividade industrial chinesa do mês de agosto, cujo número de julho foi bastante decepcionante. 

Para mais informações, inscreva-se no canal da Clear e fique por dentro de todas as novidades do mercado.

Rafael Ribeiro
Analista de Investimentos – Clear Corretora
CNPI-T EM-946