Gato escaldado tem medo de água fria [Fechamento semanal 08/11]

Gato escaldado tem medo de água fria [Fechamento semanal 08/11]

Navegue por assunto


Por: Time Master Clear

08/11/2019 • Atualizado: 10/12/2021

4 minutos

Compartilhar:

Interrompendo a sequência de quatro semanas consecutivas em alta, mas com novo topo histórico cravado em 109.671 pontos, o Ibovespa recuou 0,52% e isso não muda em nada, uma vez que segue com sua tendência de alta de curto prazo enquanto negociar acima da faixa de 102.000 pontos.

A correção não foi mais intensa em vista do bom desempenho do setor de commodities no Brasil e no mundo, cesta favorecida pelos novos avanços do acordo comercial entre EUA e China. Como sempre as notícias são desencontradas e enquanto nada estiver certo tudo deve ser tratado como boato, mas prevaleceu a expectativa de que as duas potências mundiais vão anular (parcialmente) os aumentos recentes de tarifas, ainda mais após o sucesso da “fase 1” das negociações.

Contudo, os bons ventos internacionais, assim como a inflação controlada, não foram suficientes para ofuscar o fracasso com o megaleilão do pré-sal. Era esperada uma forte presença dos investidores estrangeiros, já que eram campos com reservas comprovadas e baixo risco de exploração, mas, no fim, o que marcou foi a falta de interesse pelos blocos.

“Estou apavorado que gigantes não compareceram ao leilão (…) Ficamos anos conversando sobre cessão onerosa e, no final, não aparece ninguém”, segundo palavras do ministro da Economia, Paulo Guedes.

Muitos especialistas atribuíram ao fracasso pela insegurança jurídica, como também as seguidas frustrações dos estrangeiros nos últimos investimentos no setor petrolífero brasileiro que renderam prejuízos elevados. No final das contas, o velho ditado prevaleceu: “gato escaldado tem medo de água fria”.

E por falar em insegurança jurídica, a turma do STF mudou sua posição e decidiu por 6 votos a 5 contra a prisão após condenação em segunda instância, ou seja, réus condenados só poderão ser presos após o trânsito em julgado (esgotados recursos). Sob essa alegação, o ex-presidente Lula foi solto, mas vale lembrar que segue inelegível.

Em teoria isso não afeta em nada o andamento da agenda de reformas e não reverteria a curva de juros, que vem sendo o motor da alta do mercado, mas não classifica-se como uma boa notícia para o “pacote Brasil” e em um mercado aos 110 mil pontos isso foi motivo para realizar os lucros — veja mais no vídeo do Fechamento.

Do lado uma balança dos Poderes flexiona para baixo, o Executivo, em especial o Ministério da Economia, busca equilibrar a briga e nesta semana apresentou o “Plano Mais Brasil”, um pacote de medidas que visa controlar despesas e melhorar de fato a situação fiscal da União, Estados e municípios.

Não será fácil passar no Legislativo e essa será mais uma batalha que será travada para o Brasil sair do estigma do “país do futuro”, que, na verdade, trava o estrangeiro de investir aqui.

Destaques de alta/baixa do Ibovespa

Com valorização de 12,13%, a Braskem (BRKM5) foi que mais subiu entre as ações que fazem parte do Ibovespa, após o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, afirmar que pretender vender a participação na empresa.

Na ponta negativa, com queda de 16,14%, a CVC (CVCB3) recuou após o resultado muito ruim no terceiro trimestre, com o cenário macro ainda bem desafiador para empresa e um provisão de R$ 45 milhões inesperada ainda dos efeitos da falência da Avianca em abril, que acabou comprometendo caixa e revelando que a recuperação antes projetada vai demorar muito mais do que o mercado esperava, o que deve levar uma reprecificação para baixo do papel.

Calendário econômico para próxima semana

Em semana de feriado no Brasil — Proclamação da República (sexta) –, as atenções ficam por conta dos índices de inflação ao consumidor (10h30) e produtor (10h30) norte-americano na terça e quarta, respectivamente, assim como ao discurso do presidente do Fed às 13h00 de quarta.

Ainda falando sobre os EUA, na sexta será divulgada o nível da atividade industrial e capacidade instalada referente ao mês de outubro, ambos às 11h15, assim como as vendas ao varejo deste mesmo mês às 10h30.

Indo para a Zona do Euro, na quarta teremos a produção industrial de setembro e na quinta mais uma revisão do PIB do terceiro trimestre, números que serão reportados às 7h00.

Na China, vale ficar de olho na produção industrial (23h00) de outubro, enquanto por aqui nas vendas no varejo de setembro uma hora antes da abertura dos mercados futuros.