[xp_hellobar][/xp_hellobar]

A mais aguardada temporada de resultados (parte II) [Resumo semanal 14/08]

A mais aguardada temporada de resultados (parte II) [Resumo semanal 14/08]

Navegue por assunto


Confira o que aconteceu no mercado na última semana (10/08 a 14/08) e quais são as perspectivas futuras

Chegamos literalmente na metade da temporada de resultados do 2T20 e cerca de 70% das empresas listadas na bolsa brasileira já divulgaram seus números, enquanto nos EUA já caminhamos para o fim. Para quem esperava um verdadeiro desastre em todos os sentidos os números surpreenderam positivamente.

Sem dúvida as expectativas estavam baixas em vista do potencial impacto do COVID-19 nos negócios, mas boa parte das empresas fizeram a lição de casa (redução de custo, conservação do caixa, alternativas de receita, etc.) e conseguiram mitigar o impacto da recessão.

Segundo dados do time de analistas da XP, 54% dos resultados ficaram acima do esperado e 41% em linha com as expectativas considerando o universo de cobertura. Nos EUA, 83% das companhias superaram os lucros projetados de acordo com o IBES (Institutional Brokers Estimate System).

De fato as expectativas estavam deterioradas, mas é preciso ressaltar a boa gestão das empresas para enfrentar a crise. Levando em conta esse poder de adaptação das companhias + Selic em níveis historicamente baixos (redução do custo da dívida e nível de alavancagem mais saudável) + aumento do poder de concentração do business = os próximos trimestres não serão desastrosos.

Isso não significa que está tudo bem, afinal estamos em um estágio econômico de recessão e o aumento astronômico do nível de provisão dos bancos mais do que provou isso. Neste sentido é preciso seguir cauteloso com as empresas que você coloca em seu portfólio no sentido de acompanhar os indicadores de alavancagem e liquidez, sem falar dos planos de digitalização e outras medidas para diversificar receita em um mundo pós-pandemia.

Em outra palavras: mais do que nunca busque empresas com bons fundamentos e se for vender uma participação em seu portfólio para alocar outra companhia pense duas vezes, ainda mais se essa companhia mostrou resiliência em meio tanta dificuldade.

Portanto, levando em consideração que ainda estamos em um ambiente desafiador, ao olhar o resultado das empresas, além de comparar com os números do consenso, fique de olho no crescimento de receita líquida, geração/consumo de caixa, capital de giro, inadimplência e tudo envolvido no custo da dívida. Lucro e margem são importantes, mas entender o operacional é muito mais relevante para ter uma ideia da saúde financeira da companhia.

Agenda econômica da próxima semana

Essa será uma semana sem dados relevantes. A segunda começa com o tradicional Boletim Focus (8h25), enquanto na terça (9h30) nos EUA serão divulgados dados do setor de construção de julho.

Na quarta, às 22h30, haverá a decisão de política monetária do Banco Central Chinês, enquanto na quinta (8h30) teremos a ata da última reunião do BCE. Por fim, na sexta (6h00), o PMI industrial da Zona do Euro e às 10h45 dos EUA de agosto.