Guia para temporada de resultados 1T20 [Resumo semanal 27/04]

Guia para temporada de resultados 1T20 [Resumo semanal 27/04]

Navegue por assunto


Por: Time Master Clear

30/04/2020 • Atualizado: 10/12/2021

3 minutos

Compartilhar:

Confira o que aconteceu no mercado na última semana (27/04 a 30/04) e quais são as perspectivas futuras

Foi dada a largada para a temporada de resultados do primeiro trimestre do ano! E acredito que essa (e em especial do 2T20) será acompanhada de perto por analistas/investidores pois serão revelados os primeiros impactos do COVID-19.

Neste 1T20 os números não serão de grande relevância na sua maioria uma vez que o período de quarentena no Brasil começou na penúltima semana de março, ou seja, os reflexos mais severos serão vistos no 2T20, mas sim terá relevância como as empresas estão lidando financeiramente e estrategicamente posicionando-se diante da crise.

Por isso, quando abrir o resultado da empresa neste trimestre, favor verificar duas coisas antes de mergulhar nos números: i) data da teleconferência; ii) relatório da administração.

Obviamente os números são importantes, em especial neste momento de crise as linhas de endividamento e fluxo de caixa, mas as teleconferências serão fundamentais para entender a tendência para o fim do semestre.

Especificamente falando, o investidor deve ficar muito atento para entender os planos de contenção/manutenção do fluxo de caixa (que vale ouro neste momento), renegociação de dívida/fornecedores (força da empresa) e sem dúvida alguma nas pistas da diretoria para os próximos números.

Sobre os setores em específico fica fácil de imaginar que o setor de transporte aéreo e locação devem sentir o baque já no primeiro trimestre, como do lado das varejistas e shopping centers. Esses dois setores em especial vale ficar muito atento na teleconferência uma vez que são muito sensíveis ao PIB.

Curiosidade também será ver o setor bancário, que vinha apanhando no começo do ano em vista da tendência de menor crescimento de lucro em vista das fintechs, mas em tempos de crise sua resiliência e dominância são pontos fortes, sem falar no valuation que ficou bastante atrativo. Aqui vale ficar de olho na qualidade de crédito, que deve piorar, como também o aumento de provisões.

Do lado das commodities ficar de olho no manejo de fluxo de caixa/nível de endividamento das empresas, com muita atenção para as siderúrgicas, como também nas teleconferências as sinalizações sobre o andamento dos negócios com a China.

Agenda econômica da próxima semana

A primeira semana de maio será bastante intensa no Brasil com atividade industrial de março (9h00) na terça, decisão do Copom (18h00) na quarta e IPCA de abril (9h00) na sexta.

Nos EUA teremos o PMI industrial e de serviços (10h45) na terça, enquanto na quarta o ADP Employment (9h15) e na sexta o Relatório de Emprego (9h30), todos números de abril.

No dia da reunião do Copom e o relatório de emprego privado nos EUA, teremos às 6h00 o PMI industrial e de serviços de abril na Zona do Euro, como também as vendas ao varejo de março.

Por fim, vale ficar de olho na China ao PMI industrial Caixin no final da noite de domingo, assim como ao PMI de serviços Caixin às 22h45 de quarta, como ao resultado da balança comercial na quinta (11h20), todos dados de abril.