Vivendo de Renda (julho)

Vivendo de Renda (julho)

Navegue por assunto


Por: Time Master Clear

02/08/2021 • Atualizado: 10/12/2021

12 minutos

Compartilhar:

Destaque do mês

Cenário Brasil

O cenário está agitado para ativos pagadores de rendimentos no Brasil: de um lado temos a crise hídrica e do outro a proposta de reforma tributária.

O baixo nível dos reservatórios de água tem impacto negativo no setor de energia, que é historicamente um dos principais pagadores de dividendos. As empresas mais afetadas são as geradoras que dependem de fonte hídrica: com menos energia hidrelétrica sendo gerada, o resultado é impactado negativamente. Logo, pode haver menos lucro para ser distribuído.

A crise hídrica fez com que a Aneel (órgão regulador do setor) tomasse medidas para evitar o racionamento de água ou energia, como o aumento de 52% da bandeira tarifária vermelha a partir de julho. O aumento do preço da energia tende a reduzir o consumo, o que pode impactar as distribuidoras de energia. Com a diminuição do volume de energia vendido pode haver uma redução na receita. Para os próximos meses a Aneel deixou aberta a possibilidade de novos aumentos.

No final de junho também foi apresentada a 2a fase da Reforma tributária, com impactos negativos para ativos que distribuem proventos. Foi proposto a (i) tributação de dividendos em 20%, (ii) a eliminação dos Juros sobre Capital Próprio e o (iii) fim da isenção dos rendimentos pagos por Fundos Imobiliários (FIIs). Os ativos reagiram negativamente desde que a proposta foi divulgada, mas vale lembrar que ainda é um projeto de lei e há espaço para negociação até a versão fina ser aprovada.

Esses são alguns dos principais pontos para o investidor que busca colher rendimentos ter no radar, podemos ter atualizações ao longo de julho e consequente reação dos ativos. Colocando a lupa nos fundos imobiliários, segundo a Reforma, os dividendos só seriam tributados a partir de 2022 e foi proposto também a redução do imposto sobre o lucro na venda das cotas, que cairia de 20% para 15%. Essa mudança na lei, somada ao momento de queda do preço dos papéis, é positiva para os ativos descontados, ou seja, aqueles que tem maior potencial de valorização do valor da cota.

Alterações

Estamos realizando a seguinte troca na carteira:

BTG Pactual Logística está sendo negociado com um pequeno ágio em cima do seu valor patrimonial, enquanto o Bresco é avaliado com desconto frente um portfólio robusto, composto por ativos premium. A troca dos ativos envolve uma estratégia de capturar uma oportunidade de mercado mantendo exposição em ativos consolidados. Em momentos de indefinição a escolha por papéis com qualidade tem se mostrado estratégico.

Comparativo de Rentabilidade da Carteira com benchmark

Sobre os ativos

Ativos

BRCO11

O Bresco Logística é um fundo com um portfólio de ativos de alta qualidade e bem localizados (principalmente próximos na cidade de São Paulo), composto por 11 propriedades que somam 446 mil m2 de ABL. 71% desses imóveis são propriedades consideradas last mile. Em geral, os imóveis do fundo são de alto padrão construtivo, possuem elevada taxa de ocupação (94,1%) e seus contratos são majoritariamente atípicos (59%), o que traz maior segurança em períodos de incertezas.

A maior parte (56,5%) dos vencimentos está concentrada a partir de 2025. Ainda, o fundo possui inquilinos com baixo risco de inadimplência e com alta exposição ao e-commerce destaque para o Mercado Livre e Magazine Luiza, além de outros grandes players globais. Assim, após a performance negativa de -15,1% no ano e -5,0% no mês de junho, acreditamos que o fundo está negociando em patamares atrativos ao considerar a qualidade do seu portfólio e em relação à sua média histórica.

BRAP4

A Bradespar é uma holding que surgiu a partir da cisão do Banco Bradesco no ano 2000. A prioridade da Bradespar é a participação em empresas líderes de segmentos maduros da economia, que apresentem taxas de retorno consistentes e de longo prazo. Atualmente, o portfólio da companhia é composto apenas pela Vale, com a holding detendo 5,7% do seu capital.

Esse perfil de investimento traz previsibilidade para o fluxo de caixa da empresa, o que favorece o pagamento de dividendos. Adicionalmente, o cenário atual em que o minério de ferro se vem se mantendo a preços historicamente elevados (acima dos USD200/ton) contribui para a perspectiva de geração de caixa da Vale, que deve refletir na distribuição de dividendos também pela holding.

VIVT3

A Telefônica Brasil S.A., detentora da marca Vivo, é uma das maiores empresa de telecomunicações do país. O controlador é o Grupo Telefónica, um dos maiores conglomerados de telecomunicações do mundo, com presença em 14 países da Europa e América Latina. A operação da empresa consiste em: serviços de voz (fixos e móveis), dados móveis, banda larga fixa, ultra banda larga, TV por assinatura e serviços digitais (como, por exemplo, serviços financeiros e de nuvem).

A Companhia é uma empresa consolidada no mercado e que está migrando suas linhas de negócio para novas tecnologias. Nesse ponto, é possível ver alguma oscilação nos resultados trimestrais ao longo dos próximos períodos, mas entendemos a Telefônica como uma empresa sólida, líder no seu segmento e com forte capacidade de geração de caixa e distribuição de dividendos.

1 Preço do momento que o papel entrou na carteira, olhando sempre o fechamento do ultimo dia do mês quando incluímos o a recomendação. 2 Retorno desde que o ativo entrou na carteira com base no fechamento de 30/06/2021, fonte: Economática.
3 Dividend Yield 12m

Cálculo para FII = (último dividendo * 12)/ preço da cota. Fonte: Economática
Cálculo para ação = dividendos dos últimos 12 meses / preço inicial da ação (cotação de 12m atrás). Fonte: Economática

TAEE11

A TAESA é um dos maiores grupos privados de transmissão de energia elétrica do Brasil. Esse segmento possuí elevada previsibilidade devido à sua estrutura de receitas fixas, o que permite o pagamento de atrativos dividendos.
De acordo com o Estatuto Social da Companhia, o dividendo anual mínimo distribuído é de 50% do lucro líquido ajustado do exercício. Entretanto, a companhia tem apresentado um histórico de pagamento de bem acima da remuneração mínima que consta em seu Estatuto. Vemos a posição de caixa da Taesa como confortável para manter uma distribuição interessante de lucros em 2021.

XPCI11

O XP Crédito Imobiliário FII (XPCI11) tem como objetivo auferir ganhos pela aplicação de seus recursos em ativos financeiros com lastro imobiliário, tais como CRI, Debênture, LCI, LH e cotas de FIIs. O Fundo possui portfólio composto de CRIs com alta qualidade, com foco em originação e estruturação próprias. Em geral, o portfólio do fundo apresenta baixo risco de crédito. Adicionalmente, o portfólio está atualmente alocado em 86,7% na estratégia core, 13,1% em FIIs e 0,2% em caixa. Além disso, apresenta baixo risco dado sua diversificação setorial, 32,1% em Crédito Corporativo, 28,1% Residencial e 39,8% Comercial.

Atualmente a carteira possui exposição tanto em índices de inflação (71,3% do portfólio) e CDI (28,8% do portfólio), locatários com risco de crédito saudável e estrutura de garantias sólidas com ativos bem localizados. Além disso, o fundo vem distribuindo dividendos em patamares atraentes na relação risco- retorno. O último dividendo distribuído foi de R$1,00/cota, o que implica em um dividend yield anualizado de 12% em 2021.

DISCLAIMER INFORMAÇÕES IMPORTANTES

Analistas:
Roberto Indech
CNPI: 1426 Pietra Guerra CNPI: 2531

Este relatório de análise foi elaborado pela Clear Corretora, uma marca da XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP”) de acordo com todas as exigências previstas na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A Clear não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à Clear e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela Clear. O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Resolução CVM 20/2021 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da Clear estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários do Grupo XP. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da Clear. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da Clear, podendo também ser divulgado no site da Clear. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da Clear. A Ouvidoria da Clear tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 771 5454. SAC. 0800 774 0402. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da Clear: https://www.clear.com.br/site/custos. A Clear se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macro econômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela Clear. Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto.