Você sabe como comparar ações do mesmo setor?

Entenda as métricas que podem te ajudar a fazer a escolha certa

gráficos comparando ações do mesmo setor

Você já se interessou por duas ações do mesmo setor e ficou na dúvida sobre qual seria a melhor escolha?

A arte de comparar empresas para investir passa pela análise de alguns indicadores chave que ajudam a criar uma relação de proporção entre os papéis desejados e identificar qual negócio é mais promissor.

Lembre-se que o investimento em ações exige estudo. Quando o assunto é a escolha dos papéis, prepare-se para investigar em detalhes os fundamentos das empresas em questão.

Neste artigo, você conhecerá as principais métricas para levar em conta na hora de bater o martelo sobre qual companhia fará render mais o seu investimento. Confira!

Dívida líquida/Ebitda

A dívida líquida de uma empresa é a dívida bruta menos as disponibilidades e aplicações.

Já o EBITDA é a sigla em inglês para lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização. Ao dividir a dívida líquida pelo EBITDA chegamos ao índice de endividamento da empresa.

Este indicador retrata a geração de caixa da empresa que pode ser destinada para pagar dívidas, dando ideia ao investidor de quanto tempo uma empresa levaria para zerar seu endividamento. Seria uma espécie de medida para a capacidade da empresa de honrar dívidas.

Para ser considerada sólida, uma empresa deve apresentar dívida líquida/EBITDA menor que 3x e preferencialmente menor que 2x. Acima disso, é possível afirmar que o endividamento afeta a geração de caixa. As empresas costumam fornecer este indicador em seus relatórios de resultados trimestrais.

Margem líquida

A margem líquida é um indicador financeiro que revela a relação entre o lucro líquido da empresa e a sua receita líquida de vendas. Essa métrica mostra a porcentagem de cada R$ 1 de venda que restou após a dedução de todas as despesas, como impostos e gastos com a operação, e é calculada pela divisão do lucro líquido pela receita líquida.

A margem líquida tem uma ligação direta com o nível de rentabilidade que a companhia apresenta em suas operações e fornece uma percepção do custo de produção e do valor do produto. Após o seu cálculo, o investidor consegue analisar se a corporação tem um sistema de produção compatível com seus interesses. No geral, acionistas gostam de empresas com margens altas, cerca de 20%, uma vez que isso significa maior competitividade e força em momentos de crise econômica.

Lucro

O lucro é o faturamento da empresa menos os gastos. Ou seja, esse indicador mostra quanto de retorno a empresa tem de fato. Sempre analise a evolução do lucro de uma empresa ao longo dos anos.  Se não for possível por ser uma empresa relativamente nova e com pouco histórico, avalie o máximo que o período permitir e tente enxergar projeções para lucros futuros.

Essas projeções podem se basear na situação econômica do país, por exemplo, enxergando se o momento está propício ou não e como isso pode favorecer a empresa. Analise também qual é a porcentagem de crescimento do lucro da empresa a cada ano com o objetivo de tentar encontrar uma média ou padrão para estimar os próximos anos.

Quanto maior for o lucro da empresa, melhor será para os acionistas que têm como foco os dividendos. O Lucro por Ação ou LPA é um índice que representa a parcela do lucro líquido pertencente a cada ação, sendo que sua distribuição aos investidores é definida pela política de dividendos da companhia.

O LPA é calculado pela divisão do lucro líquido da empresa em um determinado período pelo número de ações em circulação. Conhecer a lucratividade de uma companhia é fundamental para fazer um bom investimento no mundo das ações. Um bom LPA indica que a empresa está tendo um desempenho rentável. Por isso, investidores experientes priorizam ações de companhias que apresentam aumentos nos valores de seus lucros por ações.

Preço/Lucro (P/L)

O Preço/Lucro (PL) é um dos indicadores mais tradicionais do mercado de ações. Esta métrica é muito usada por investidores que buscam avaliar o preço justo do papel. O índice é formado por uma fórmula bastante simples: a relação entre o preço atual de um ativo dividido pelo lucro por ação.

O objetivo é identificar o valor que o investidor pode esperar receber ao alocar os seus recursos em uma determinada companhia visando seus lucros. Por exemplo, se uma empresa tem um P/L de 15, o preço atual do papel representa 15 vezes os lucros acumulados no último ano. Isso indica o quanto o mercado está disposto a pagar pelos lucros da companhia.

Portanto, quanto maior o P/L, maior a disposição do mercado. Alguns acionistas entendem um P/L alto como uma ação cara. Porém, isso também pode indicar que o mercado tem grandes expectativas sobre esse papel. Já um P/L baixo pode indicar uma falta de confiança do mercado ou que a ação é uma boa oportunidade de investimento negligenciada, representando uma grande oportunidade para lucrar.

Por isso, é muito importante entender o que leva um P/L a ser baixo ou alto antes de escolher determinado investimento.

Dividend Yield

Dividend Yield (DY) ou Rendimento de Dividendo é um indicador financeiro que demonstra o quanto uma empresa paga em dividendos a cada ano em relação ao preço atual de sua ação.

Este índice é representado por uma porcentagem que é calculada pela divisão do valor dos dividendos pagos por ação no ano pelo preço do papel da companhia em questão. A finalidade é mensurar a quantidade média dos proventos que o acionista poderá receber por cada Real investido. Quem busca por empresas que pagam bons proventos, escolhe as que possuem maiores valores de Dividend Yield.

Entretanto, se o preço de uma ação estiver muito desvalorizado, o seu DY pode aparentar ser melhor do que realmente é. Como o indicador varia de forma inversa à cotação da ação, valores baixos podem dar à companhia a falsa impressão de boa pagadora de dividendos. Por isso, é essencial utilizar esse indicador para complementar uma análise mais profunda e não analisá-lo de forma isolada.

Avaliação histórica

Agora você já sabe quais são os indicadores que farão a diferença na hora de comparar ações do mesmo setor. Não se esqueça de avaliá-los pelos últimos cinco anos para ter uma visão mais macro da evolução da empresa. Todas as informações listadas acima podem ser encontradas no site de Relação com Investidores (RI) das companhias ou em sites de pesquisa relacionados à bolsa de valores, como o www.fundamentus.com.br. Boa análise!

como_investir_na_bolsa_home_broker