[xp_hellobar][/xp_hellobar]

Curva de juros: como calcular para ter mais independência

Curva de juros: como calcular para ter mais independência

Navegue por assunto


Uma foto atrás de uma lousa de vidro, na qual uma mulher faz gráficos com uma caneta vermelha, em referência à curva de juros.

Se você é ou não uma pessoa investidora no mercado financeiro, não importa: a taxa de juros vai impactar o seu dia a dia.  

Por isso, é sempre bom aprender mais sobre o assunto, e isso inclui entender como a curva de juros é calculada. Assim, você pode ter mais independência e tirar o melhor proveito possível da situação. 

E a gente se coloca à disposição para tirar qualquer outra dúvida que você não encontre por aqui, fechou? Então segue ⬇️ 

Taxa de juros: como funciona? 

Antes de falar especificamente sobre como calcular a curva de juros, é preciso dar alguns passos para trás. Então, recapitulando: precisamos falar sobre a taxa de juros

Os juros são uma porcentagem aplicada a um valor inicial, durante um determinado período. Eles não existem somente nas operações financeiras, mas estão no nosso cotidiano, nas compras parceladas que fazemos e na inflação do país – juros são o acréscimo a ser aplicado sobre uma determinada soma de dinheiro, já as taxas de juros definem qual valor deste acréscimo. 

Também é válido lembrar que os principais tipos de juros são: 

  1. Juros simples: é o mais utilizado e conhecido. O valor não se altera com o passar do tempo, e a taxa de juros é aplicada somente sobre o valor inicial. 
  1. Juros compostos: é o mais utilizado em operações financeiras, como empréstimos e investimentos diversos. A soma é sobre o montante de cada mês, não apenas sobre o valor inicial, são os “juros sobre juros”. 

Enfim, a taxa de juros serve para remunerar operações de crédito e investimentos. A cada mês e meio, o Banco Central se reúne e define o valor da taxa Selic, que será o referencial para as taxas de juros negociados no mercado. 

O que é curva de juros? 

A curva de juros é a representação gráfica da relação entre a taxa de juros e o tempo, e também é conhecida como curva a termo. Por meio dela, você consegue entender a variação das taxas nos últimos 6 ou 12 meses, por exemplo.  

O entendimento sobre o comportamento da taxa de juros é bem importante para quem quer investir, já que ela é a responsável pela remuneração de títulos de renda variável ou fixa. Mas e da curva de juros futuros, você já ouviu falar? 

O que é curva de juros futuros? 

Curva de juros futuros é uma espécie de termômetro do mercado, que se movimenta numa dinâmica de ação e reação. A taxa de juros da atualidade é representada pela Selic e pelo CDI, mas o que acontece com títulos de vencimento futuro para, digamos, daqui a 15 anos? 

Nesses casos, é preciso que os ativos sejam remunerados por uma taxa maior do que a Selic, pois a pessoa investidora enfrentará algumas incertezas até resgatar a operação. Então, quanto maior a incerteza no presente, mais sobem os juros futuros.  

Como a curva de juros funciona? 

A curva de juros é baseada em previsões e estimativas, e em ofertas e demandas de títulos públicos de longo prazo, e é por isso que ela se altera ao longo do tempo.  

A taxa básica de juros é definida nas reuniões do Comitê de Políticas Monetárias do Banco Central (COPOM), que é, realmente, um referencial importante, mas não é o único a definir a curva de juros, já que as taxas naturalmente precisam estar atreladas ao risco de crédito, pois não é tão simples assim entender e prever o comportamento do mercado. 

Na Clear você opera com alavancagem, com corretagem zero e suporte 100% online. Abra sua conta! É online, rápido e 100% grátis. 

Curva de juros com inclinação positiva 

Foto de uma mulher que segura uma xícara e olha para um gráfico em uma parede ao seu lado, em referência à curva de juros.

A curva de juros com inclinação positiva é considerada uma curva de inclinação normal atualmente, porque especialistas do mercado acreditam que a economia vai aquecer no futuro. 

Nesse caso, investidores tendem a preferir juros maiores para remunerar a compra de títulos de prazos maiores. Diante do aquecimento da economia, com pressão sobre a inflação, o Banco Central aumenta os juros, buscando diminuir essa demanda. 

Curva de juros com inclinação flat 

Também conhecida como curva plana, a curva de juros com inclinação flat é aquela em que as taxas de longo prazo estão muito próximas (ou mesmo iguais) às taxas de curto prazo. Esta curva pode significar uma certa indecisão do mercado ou um simples indicador de transição. 

Quando o país vive uma transição, passando de uma expansão para uma estagnação ou até mesmo uma recessão, os rendimentos de títulos com vencimento mais longo geralmente caem.  

Porém, quando estamos saindo de uma recessão, começamos a caminhar para a recuperação, de forma que os rendimentos de títulos mais longos devem subir e margear os juros dos títulos de curto prazo. 

Como é calculada a curva de juros? 

A curva de juros é calculada diariamente através da utilização das taxas de títulos públicos prefixados (LTN e NTN-F) e títulos indexados pela inflação (NTN-B), negociados por instituições financeiras brasileiras.  

O cálculo da curva de juros é realizado pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), que divulga os resultados publicamente em seu site. 

A gente pode analisar pra você! 

Semanalmente, nós publicamos, aqui no blog da Clear, o Resumo Semanal, que traz análises financeiras com base na curva de juros, e especialistas falando sobre a atual movimentação do mercado e perspectivas futuras. 

E pra começar a investir na Clear, a corretagem é zero e você pode investir em renda variável e sem enrolação. Trabalhamos para amplificar o seu potencial de investimento na Bolsa, com conteúdos e produtos completos para operações de trading. 

Vai perder tantas vantagens? Abra sua conta na Clear e dê o primeiro passo para conquistar sua liberdade financeira.