Estratégia para operar Swing Trade: conheça a utilizada por Pit Money

Estratégia para operar Swing Trade: conheça a utilizada por Pit Money

Navegue por assunto


Por: Time Master Clear

18/04/2019 • Atualizado: 28/04/2022

5 minutos

Compartilhar:

Conheça a estratégia para operar Swing Trade que fez o influencer Pit Money se tornar um buy and holder bem-sucedido e famoso na Internet

Hoje em dia, com computadores e plataformas ultrarrápidas que permitem ao trader executar muitas operações por dia, muitos deles se sentem tentados a operar na modalidade de Day Trade. A isso se soma o apelo da taxa de corretagem zero e o fato de a Clear oferecer uma das maiores alavancagens do mercado aos traders que operam essa modalidade.

Já o Swing Trade, ao contrário do Day Trade, é uma modalidade em que se monta posições que duram mais de um dia. Algumas das minhas posições mais lucrativas duraram meses, e, às vezes, até trimestres.

Na Clear você conta com corretagem zero nos melhores produtos do mercado. Abra sua conta, é online, rápido e 100% grátis.

Pit Money e sua estratégia para operar Swing Trade

Optei por essa modalidade porque, na época em que eu comecei a operar contratos futuros, em 2012, as taxas de corretagem eram altíssimas e as ordens ainda eram executadas pelo telefone, através da mesa de operações, o que tornou o Day Trade insustentável em termos de lucratividade e agilidade para o pequeno especulador, como eu era naquele momento.

Apesar de inicialmente ter sido seduzido pelo Day Trade, por julgar menos arriscado – já que enquanto a Bolsa estivesse fechada, eu não estaria no “game” – por meio de várias simulações (back-test’s) eu descobri que, quanto maior o tempo em que eu me mantivesse no trade, maior era o ganho percentual quando eu acertava a tendência daquele produto e menores eram as taxas incorridas para entrar e sair das operações.

Com isso, essas informações foram essenciais para que eu definisse minha estratégia para operar Swing Trade. Porém, o risco desse tipo de operação também era maior. Diante deste cenário, eu precisava achar uma forma de diminuí-lo, fazendo com que ele não minasse tanto a minha rentabilidade.

Minimizando o risco

Após muitas tentativas, eu encontrei duas formas de minar o risco em minha estratégia para operar Swing Trade: diminuir a alavancagem, ou seja, o número de contratos operados. E desenvolver diversos gráficos para o mesmo produto. Essa última foi minha grande sacada.

Como eu disse anteriormente, como eu operava usando indicadores gráficos de tendência, quando eu acertava o trade, eu “deixava rolar”. Ou seja, eu não tinha stop gain absoluto (preço-alvo). Mas, caso a operação não engrenasse, eu precisava elaborar uma forma de não demorar muito para estancar (stopar) o prejuízo o quanto antes e esperar a próxima oportunidade.  E a forma que eu elaborei para minha estratégia para operar Swing Trade foi: operar em tempos gráficos diferentes.

Operando Swing Trade em tempos gráficos diferentes

Acho mais fácil explicar esta parte com um exemplo, usando o contrato de milho (produto mais lucrativo quando investi na Bolsa de Valores):

O que definia a direção, ou seja, se eu operaria os 60 contratos de milho comprado ou vendido era o indicador do gráfico semanal do mesmo.

Mas o que definia a alavancagem do milho (o tanto que eu pisaria no acelerador) eram 2 gráficos diários.

Quer operar na Bolsa de Valores com corretagem ZERO? Abra sua conta na Clear! 

Portanto, eu tinha 3 cenários possíveis:

Se o gráfico semanal estivesse comprado, mas os gráficos diários estivessem vendidos, eu ficava zerado, esperando alguma direção mais certa para o comportamento de preço por produto.

Se apenas um gráfico diário estivesse alinhado ao gráfico semanal, por exemplo, eu montava uma meia-posição (comprava 30 contratos).

Se os 2 gráficos diários estivessem no mesmo sentido do gráfico semanal, eu montava a posição cheia, ou seja, 60 contratos.

Desta forma, eu evitava uma estratégia para operar Swing Trade onde estivesse posicionado em 60 lotes (mitigava o risco), mas por outro lado, quando havia congruência gráfica, eu socava o pé na alavancagem, porém sempre com uma rota de fuga para me indicar a hora de “cair fora”, independentemente se fosse para o bem (stop gain) ou para o mal (stop loss). Essa era a função básica dos gráficos de duração mais curta.

Um ponto essencial para o sucesso da sua estratégia para operar Swing Trade é: respeitar o seu modelo de operação! Se o seu modelo de operações é bom, não deixe o calor do momento fazer com que você desvie da rota que você traçou. De tempos em tempos turbulências ocorrerão e serão nesses momentos que você precisará ter um plano de voo consistente e sangue frio para seguir.

Cabe ressaltar que NÃO EXISTE UMA FÓRMULA DO SUCESSO. Estou apenas compartilhando o que deu certo na época em que mais ganhei dinheiro na minha vida de trader. Eu usava essa mesma estratégia para operar swing trade nas operações de contratos de boi, juros, dólar e índice.

Por fim, uma observação importante: cada um deve delinear seu plano de voo conforme sua experiência e sua tolerância ao risco. Fazer controle de risco é importantíssimo pois é o que te manterá vivo nesta profissão altamente competitiva. Portanto, NUNCA dê um passo maior que a perna! Use a alavancagem da Clear a seu favor!

Um beijo em vossos corações, e BORA GANHAR UNS DINS!