Dividendos: como funciona esse tipo de provento?

No plano de fundo e em desfoque, moedas empilhadas e, à frente, mais moedas e gráficos, em referência aos dividendos. A foto tem tons azuis.

Aprenda o que são dividendos e como funciona o tipo de provento mais popular do mercado 

Ao ingressar no mercado de renda variável, é comum que o investidor fique em dúvida sobre os tipos de ações que deseja ter em sua carteira.

Isso porque, ao comprar a ação de uma determinada empresa, você se torna sócio dela e, dependendo do tipo de papel escolhido, recebe alguns direitos, como o direito a voto ou o recebimento de dividendos, que é um dos tipos de proventos (distribuição de parte dos lucros da companhia) mais populares e rentáveis do mercado.

Atualmente, empresas negociadas em Bolsa e com situação financeira estável, pagam bons dividendos aos seus acionistas. Mas o que, de fato, são os dividendos e como eles funcionam?

Nesta matéria, explicamos o que são dividendos, quais tipos existem, como eles funcionam e como é formada a agenda de dividendos.

O que é dividendo?

Dividendos são uma parcela do lucro líquido distribuída aos acionistas de uma empresa de capital aberto, de acordo com as diferentes classes de ações, em forma de remuneração. Os dividendos são divididos entre os acionistas de acordo com a quantidade de papéis que eles possuem, ou seja, quanto mais ativos acumulados, maior a parcela dos lucros.

Exemplo do que é dividendo

Imagine que você comprou  uma ação preferencial com final do código 4, por exemplo. Nesse caso, você garante o direito de ter, como o próprio nome diz, prioridade no pagamento de dividendos de uma determinada empresa negociada em Bolsa de Valores, que deve compartilhar, no mínimo, 25% do seu lucro com seus sócios.

É válido mencionar que é a empresa quem escolhe se irá dividir todo o seu lucro líquido com os acionistas ou se irá reservar parte dele para reinvestir na empresa, adquirir uma nova empresa, entre outros. Geralmente, as organizações costumam começar pagando 25% de dividendos aos seus acionistas e, com o tempo, a tendência é que eles passem a aumentar esse percentual.

Como montar uma carteira de ações focada em dividendos?

Segundo o analista da Clear Rafael Ribeiro, o primeiro passo é entender o tipo de empresa que está escolhendo.

Como regra geral, buscar por empresas que possuem um fluxo de caixa previsível e que são maduras, ou seja, devem oferecer um grande payout em vista da baixa necessidade de investimento.

Outra coisa é conhecer o histórico de pagamento de dividendos da empresa para entender se ela de fato paga bons dividendos.

“Quando está montando sua carteira precisa ficar de olho no dividend yield para conseguir um bom percentual de retorno em relação ao CDI”, explica.

Abra sua conta na Clear e comece a investir em dividendos o quanto antes!

Como receber dividendos

Para receber dividendos, é necessário entrar como acionista em alguma empresa de capital aberto.  Além disso, o pagamento dos dividendos segue uma agenda específica, dividida por algumas datas importantíssimas e que devem ser acompanhadas pelos investidores, como a data de declaração e de registro.:

Data de declaração

Nesta data, o Conselho de Administração comunica quando será a próxima distribuição de dividendos pagos por determinada empresa, qual será o valor distribuído, a data de registro e de pagamento. Nesta declaração, constam as seguintes informações: qual será o valor do dividendo pago por ação; a data de registro, que é o dia em que a organização lista todos que receberão o pagamento; e a data de pagamento, que é o dia em que os investidores irão receber.

Data Ex-Dividendo

A data ex-dividendo é o dia limite para que, quem possui o papel, tenha direito a receber os dividendos. Por exemplo, se a data ex-dividendo de determinada ação fosse dia 10/01/2019, todos que estivessem comprados neste ativo até a abertura do pregão nesta data, teriam direito a receber dividendos deste papel.

Data de registro

A data de registro, que precisa estar devidamente registrada na contabilidade, é quando a organização define quem serão os seus acionistas, além de determinar quais sócios irão receber relatórios financeiros, procurações, entre outros.

Data de Pagamento

A data de pagamento é aquela em que a organização irá pagar o valor dos dividendos acordados com os acionistas

Como funciona o dividendo mensal?

Segundo o analista Rafael Ribeiro, os bons dividendos geralmente são pagos em cada resultado trimestral e semestralmente.

Geralmente são grandes empresas e bancos que pagam mensalmente seus dividendos.

“Sinceramente isso não é vantagem em nada, pois geralmente esses dividendos são muito baixos e não oferecerá um yield atrativo”, conclui.

Como avaliar o desempenho dos dividendos

Para quem tem esse tipo de investimento, além da agenda de dividendos, é fundamental acompanhar alguns índices que medem o desempenho das empresas que proporcionam este benefício aos seus sócios:

Índice de Cobertura de Dividendos

Este índice é utilizado para medir a relação do lucro líquido com os dividendos que serão distribuídos. Por meio dele é possível que o sócio avalie se o lucro líquido da empresa será suficiente para pagar os dividendos aos acionistas. Ele é calculado da seguinte forma: lucro por ação dividido por dividendo por ação.

Dividend Yield

O Dividend Yield é o principal índice que mede o rendimento dos dividendos em relação a cotação de suas ações. Ou seja, o Dividend Yield é o resultado dos dividendos pagos por cada ação dividido pelo preço atual da ação.

Tipos de pagamento de dividendos

O foco da imagem é a nota de cem reais

Apesar dos dividendos em dinheiro serem os mais comuns no mercado, existem outras formas da empresa compartilhar seu lucro com seus acionistas:

Dividendo em dinheiro

Neste caso, os dividendos são pagos em dinheiro aos acionistas.

Dividendo em ações

Nesta situação, ao invés do investidor receber os dividendos em dinheiro, ele recebe sua parte dos lucros em ações adicionais.

Dividendo One-time

Este tipo de dividendo é conhecido pelos investidores como um dividendo especial, ou seja, quando a empresa, realiza pagamentos extras, além dos dividendos regulares.

Planos de Reinvestimento dos Dividendos (PRD)

Plano disponível em algumas empresas que permite que o acionista reinvista seus dividendos, de forma automática, na compra de novas ações.

Como calcular os dividendos

Como falamos anteriormente, o pagamento dos dividendos pode variar de acordo com o resultado financeiro da empresa em determinado período. O valor dos dividendos costuma ser calculado como um valor por ação, seja em dinheiro ou porcentagem, ou seja, os dividendos recebidos por cada sócio variam de acordo com a quantidade de ações que ele possui.

Vamos aos exemplos:

Em reais

Caso a empresa decida pagar R$ 3 reais de dividendos por papel e você possua 200 ações, por exemplo, sua remuneração será de 600 reais (200 x R$ 3).

Em porcentagem

Em alguns casos, ao invés de fazer o cálculo com reais, a empresa pode decidir pagar um valor em percentual por ação. Caso a companhia decida pagar 2% por ação, por exemplo, e você possua 200 papéis, sua remuneração será com base neste percentual, ou seja, a quantidade de ações (200) x o valor por ação (R$ 20) x o percentual de dividendos (2%), que daria um total de R$ 80 reais.

Outra forma de calcular se a empresa paga bons dividendos é por meio do Dividend Yield. Esse índice é utilizado para mensurar o dividendo anual de uma ação vs o seu preço atual.  Para calculá-lo, basta dividir o valor do dividendo anual por ação pelo preço de cada ação.

Dividend Yield = Dividendo anual por ação  x 100
                                        Preço por ação

Confira o exemplo abaixo.

Caso a ação ABCD4, por exemplo, estiver sendo cotada em R$ 12 reais e a empresa tenha decidido pagar um dividendo anual de R$ 0,60 centavos por ação, a conta para encontrar o Dividend Yield seria R$ 0,60 dividido por R$ 12 multiplicado por 100, que daria um DY de 5%.

Como é feito o pagamento dos dividendos

O pagamento de dividendos não segue um calendário fixo, podendo acontecer mensalmente, trimestralmente, semestralmente ou até anualmente, dependendo da empresa.  O valor pago em dividendos é definido  pela Assembleia Geral Ordinária, sendo necessário que o conselho de administração da empesa aprove o pagamento, analisando se a organização possui lucros líquidos suficientes para distribuir o entre os acionistas.

Depois de aprovado, a empresa deve registrar o processo na CVM (Comissão de Valores Imobiliários). É por meio desse registro que os acionistas, que acompanham a agenda de dividendos, são informados de quando e como eles serão remunerados.

Geralmente, o valor  dos dividendos é depositado pela empresa na conta do acionista cadastrada junto à corretora.

Dividendos tem taxa de imposto?

Para quem recebe dividendos, é importante ressaltar que eles são isentos de Imposto de Renda, porém, apenas para pessoas físicas. Como os dividendos são parte do lucro líquido da empresa, isso significa que a empresa já foi tributada antes de distribuir a remuneração entre os acionistas.

Outros tipos de proventos

Além dos dividendos, existem outros tipos de proventos que também podem ser utilizados pelas empresas:

Juros sobre capital próprio

Este tipo de provento é muito similar aos dividendos e se diferencia apenas pela tributação. Enquanto os dividendos são distribuídos de forma integral ao investidor, o JCP sofre uma tributação de 15% pela Receita Federal na data do depósito.

Bonificação

A bonificação é o tipo de provento que pode ser feito em ações adicionais, oferecidas gratuitamente aos acionistas, ou em dinheiro, como uma participação adicional nos lucros.

Direitos de subscrição

A subscrição de ações é um aumento de capital deliberado por uma empresa, que lançam novas ações para captação de novos recursos. Os acionistas da empresa têm preferência na compra dessas novas ações emitidas pela companhia, nas proporções que lhes couberem, baseados nos ativos já possuídos, pelo preço e prazo preestabelecidos.

Essa preferência detida pelos acionistas é chamada de direito de subscrição. O direito de subscrição é um ativo negociado no pregão da B3, no decorrer do prazo preestabelecido para seu exercício. Logo, se o prazo vence, o ativo deixa de existir.

Aprendeu o que são dividendos e quer começar a investir na Bolsa? Abra sua conta na Clear e opere já!