Arbitragem financeira: Saiba o que é e conheça os diferentes tipos!

Arbitragem financeira: Saiba o que é e conheça os diferentes tipos!

Navegue por assunto


Por: Time Master Clear

08/06/2022 • Atualizado: 08/06/2022

7 minutos

Compartilhar:

No campo jurídico, a arbitragem tem como objetivo conciliar as duas partes antes que elas recorram aos tribunais. No esporte, é quem define a validade das jogadas.  

No mercado financeiro, porém, a chamada arbitragem financeira busca o lucro na compra e venda de ativos a partir da diferença de preços entre eles em mercados diferentes. 

Ou seja, é sobre a distorção de preços de um mesmo ativo que a arbitragem financeira acontece. 

Mas o que é arbitragem no mercado financeiro? Quais são os tipos de arbitragem financeira, suas vantagens e seus riscos? É o que veremos agora neste conteúdo preparado para que você possa entender tudo sobre esse assunto – e lucrar com ele também. 😉 

Continue acompanhando e boa leitura!  

O que é arbitragem financeira?

A arbitragem financeira é uma operação caracterizada pela compra e venda de um determinado ativo em diferentes mercados, e o objetivo é sempre alcançar uma boa lucratividade sobre a discrepância de preços entre eles.  

Quando o trader busca a arbitragem financeira, ele explora os diferentes preços de instrumentos financeiros idênticos, mas negociados em mercados distintos. 

Isto significa que a arbitragem financeira será o resultado da distorção de preços de um mesmo ativo, negociado em mercados diferentes. 

Na Clear você conta com corretagem zero nos melhores produtos do mercado. Abra sua conta, é online, rápido e 100% grátis.

Como a arbitragem financeira funciona?

Imagine que uma pessoa queira vender sua Smart TV novinha, ainda na garantia, por R$ 1.500,00, e que outro indivíduo procura exatamente este televisor, seminovo, e está disposto a pagar até R$ 2 mil por ele.  

Uma terceira pessoa entra nesta história como intermediador, identificando esta distorção de preços entre a oferta e a demanda, e viabilizando a negociação, ganhando sobre ela. 

Esse exemplo explica muito bem o que é arbitragem financeira e como ela funciona.  

Agora imagine um trader que quer comprar uma commodity de café, por exemplo, e sabe que o preço da saca do produto está sendo negociado a, digamos, R$ 120,00. Mas olhando para o mercado futuro, para liquidação em seis meses, o preço está sendo negociado a R$ 140,00. 

Este trader toma um empréstimo que lhe custará, nestes seis meses, o montante de R$ 10,00. Com os R$ 120,00 tomados, faz a compra da saca de café, mantém o produto armazenado por seis meses, o vende por R$ 140,00, salda o empréstimo e, no final das contas, alcançará um lucro de R$ 10,00 sem utilizar um centavo sequer de seu capital próprio. 

Quando acontece a arbitragem financeira?

A arbitragem financeira acontece sempre que um bem comprado em um mercado for vendido simultaneamente em outro por um preço maior, gerando lucro para o investidor. 

Não é uma tarefa das mais fáceis identificar distorções de preço no mercado financeiro, e quando são identificadas sempre há traders muito atentos e dispostos a aproveitá-las.  

Com a melhoria dos recursos tecnológicos, a eficiência é cada vez maior e os preços são corrigidos mais rapidamente. Assim, se o trader identificar uma arbitragem financeira, precisa realizá-la imediatamente se este for o seu objetivo. Caso contrário, outro o fará. 

Pessoa sentada em uma mesa com um notebook prata aberto e um pote de canetas e lápis ao lado. Ela está usando uma camisa de botões preta e está segurando uma caneta com a mão direita.
Existem diferentes tipos de arbitragem financeira. Para ficar por dentro do tema, é importante entender o que são e como funcionam os diferentes tipos, além de entender como eles se aplicam.

Conheça os tipos de arbitragem financeira!

Agora você já sabe o que é arbitragem financeira, como funciona e quando acontece. Mas é preciso conhecer os tipos de arbitragem financeira.  

Vamos falar de cinco diferentes tipos: 

  1. arbitragem cambial; 
  2. arbitragem de futuros; 
  3. arbitragem de ações; 
  4. arbitragem do mercado fracionário; 
  5. arbitragem de ADRs.  

Todas podem proporcionar bons resultados para os traders, confira: 👇 

#01 – Arbitragem cambial 

A arbitragem cambial é caracterizada por negociações de uma mesma moeda em dois mercados diferentes, cujo objetivo é alcançar uma boa lucratividade a partir da diferença de valores entre elas. 

#02 – Arbitragem de futuros

A arbitragem de futuros acontece a partir de uma boa análise feita com base em contratos futuros, quando o trader lucra com a compra e venda de ativos. O lucro virá das variações dos valores de mercado atuais e suas perspectivas futuras. 

#03 – Arbitragem de ações

O trader realiza operações em arbitragem de ações quando a competência das ações preferenciais (PN) e ações ordinárias (ON) de uma mesma empresa proporciona distinção entre os valores, e isto pode gerar lucratividade. 

#04 – Arbitragem do mercado fracionário 

O trader compra ou vende as ações no fracionário até adquirir 100 ações e vendê-las (ou comprá-las) no lote cheio. Nesta situação poderá acontecer distorções de preço, o que viabiliza a arbitragem do mercado fracionário. 

A arbitragem do mercado fracionário é mais cara se comparada a compra da ação por lote cheio porque tem mais liquidez.  

#05 – Arbitragem de ADRs 

Por fim, na arbitragem de ADRs, o trader faz compras e vendas de ativos de outros países (em bolsas de valores de países nas quais não estão a sede da companhia) e estas negociações são realizadas por meio de certificados de depósitos de valores mobiliários – os ADRs ou BDRs.  

A arbitragem acontece efetivamente quando o trader encontra uma alteração de valores entre os ativos negociáveis de outro país com o valor das ações de negociação no Brasil. 

Vantagens da arbitragem financeira

É claro que o lucro é o objetivo final da arbitragem financeira, e adotá-la como estratégia para operar no mercado financeiro pode trazer excelentes resultados. Mas a isenção de risco por parte do ativo é, sem dúvidas, a principal vantagem da operação de arbitragem financeira.  

Isso acontece porque o trader não está segurando alguma posição, mas sim comprando em uma ponta e vendendo em outra. 

Riscos da arbitragem financeira

Como tudo nesta vida, a arbitragem na Bolsa de valores também envolve riscos, e é preciso estar consciente e atento a isso. O trader precisa estar bem atento porque a operação também pode se transformar em prejuízo. 

#01: Oscilação e liquidez

Um dos riscos mais comuns é a oscilação de valores de um ativo em um curto prazo que pode ser interessante para a arbitragem financeira, mas também pode apresentar alterações na liquidez. 

#02: Risco operacional

O risco operacional é outra desvantagem da arbitragem financeira. É quando o trader não consegue finalizar a operação propriamente dita, portanto a agilidade é primordial para o sucesso da arbitragem financeira.  

O uso de um robô ou um sistema automatizado de ponta podem ser muito úteis neste caso. 

#03: Risco de governança

É verdade que este é um risco mais raro, mas acontece e é relevante: o risco de governança pode trazer movimentos atípicos e ações ordinárias (ON) podem ficar mais caras que as ações preferenciais (PN), atingindo até mesmo os dividendos.  

Agora você já conhece o que é arbitragem financeira e está por dentro das vantagens e dos riscos, não é mesmo? Ficou com alguma dúvida, deixe nos comentários e confira outros conteúdos completos no nosso blog Master Clear

Bora pra cima! 🚀