O que é Ibovespa? Entenda como funciona o principal índice da Bolsa

Aprenda o que é Ibovespa e como é calculado o principal índice do mercado de ações 

Se você está começando a operar na Bolsa, já deve ter ouvido por aí que o Ibovespa caiu ou subiu e até confundido o índice com a antiga BM&F Bovespa, que é a denominação da Bolsa de Valores de São Paulo e hoje leva o nome de B3. Além de, com certeza, já ter se deparado com a ação BOVA11 no home broker, que nada mais é do que um fundo que replica exatamente a composição do índice. Mas afinal, o que é Ibovespa?

Assim como o Dow Jones é o índice mais importante da Bolsa de Nova York, o Ibovespa é o principal índice da Bolsa Paulista e calcula a média de desempenho de uma carteira com as principais ações negociadas na B3.

Neste artigo, você vai entender o que é Ibovespa, como o índice é calculado e qual a sua importância no mercado.

O que é Ibovespa?

Apesar de ser um termo popular entre os traders, muita gente ainda se pergunta o que é Ibovespa. Conhecido como IBOV, o índice funciona como um termômetro do mercado acionário do Brasil e mede, por meio de um sistema de pontos baseado em reais, o desempenho médio de uma carteira teórica com as ações mais representativas e negociadas em Bolsa.

Ele foi criado em janeiro de 1968 e é um índice de retorno total. Ou seja, além de considerar as variações nos preços dos ativos que fazem parte de sua carteira teórica, ele reflete o impacto do pagamento de todos os tipos de proventos das empresas emissoras dessas ações.

Atualmente, na composição da carteira de janeiro a abril de 2018, o Ibovespa conta com 64 ativos, como PETR4 (Petrobrás) e VALE3 (VALE) e responde por aproximadamente 80% do volume diário dos papéis mais negociados no mercado à vista.

Como a carteira do Ibovespa é composta?  

Agora que você já descobriu o que é Ibovespa, é necessário entender como ele é composto. A B3 reavalia a composição da carteira IBOV a cada 4 meses e os principais critérios para fazer parte do índice é ter uma boa liquidez e grande volume financeiro negociado em Bolsa. Basicamente, as ações e units de ações que integram o Ibovespa precisam atender os seguintes requisitos:

Fazer parte dos ativos elegíveis que, no total e dentro do período de um ano, representem 85% do índice de Negociabilidade.
– Ter presença em pregão de 95% no último ano.
– Ter participação de volume financeiro a partir de 0,1% no mercado à vista.
– Não ser Penny Stock, que são aquelas ações que possuem cotações abaixo de R$ 1.

O peso de cada uma das ações na pontuação do índice Ibovespa pode ser diferente e variar, de acordo com o volume de ativos de uma mesma empresa presente na composição da carteira.

Isso quer dizer que, se o índice subir, não significa que, necessariamente, todas as ações que compõem a carteira tiveram alta, já que alguns ativos possuem maior peso do que outros e ajudam a puxar o índice para cima ou para baixo.

Companhias como a Petrobras, por exemplo, que possuem um alto volume de negociação em Bolsa, podem ser responsáveis, dependendo do desempenho de sua cotação durante o pregão, em fazer a pontuação do Ibovespa subir ou cair.

Outro ponto importante é que, para ponderar a carteira, uma companhia não pode ter uma participação maior do que 20% em ações na composição do índice.

Quais são as ações que compõem o Ibovespa?

ibovespa_1
ibovespa_2
ibovespa_3
ibovespa_4

Clicando aqui, você acessa as informações atualizadas.

Como o índice Ibovespa é calculado?

Para entender o que é Ibovespa, também é preciso saber como funciona sua pontuação. Os pontos do IBOV são calculados em tempo real e seu resultado é baseado na cotação de cada ação que integra o índice, multiplicado pela quantidade teórica dos ativos que compõem a carteira.

Cada ponto vale 1 real, logo, se a pontuação estiver em 85 mil pontos, todos os ativos que compõem a carteira teórica do Ibovespa estarão valendo isso em reais.

Qual a importância do Índice Ibovespa?

Por refletir o comportamento das principais ações negociadas em Bolsa, o índice Ibovespa serve como um ótimo parâmetro para quem deseja operar nos pregões.

Analisando seu gráfico e acompanhando sua cotação diariamente, é possível sentir como está a economia do país, a saúde das empresas e, principalmente, se vale a pena ou não negociar as ações que o compõem ou os produtos que o usam como referência.

Como operar o Índice Ibovespa?

Depois de compreender, de fato, o que é Ibovespa, é hora de aprender como operar esse índice no mercado.

Apesar de não ser possível investir diretamente nos pontos do Índice Ibovespa, existem algumas opções de produtos ligados ao IBOV e que são altamente negociados como, por exemplo:

Contratos de Índice

São contratos futuros que se baseiam no Índice Ibovespa e são negociados com uma data de vencimento predeterminada. Cada lote é composto por 5 contratos e sua cotação equivale aos pontos do IBOV em reais, ou seja, R$ 1 real a cada ponto.

Minicontratos de Índice

Assim como os contratos cheios, os minicontratos de índice também se baseiam na variação da pontuação do Ibovespa. Saiba mais sobre minicontratos, acessando os e-books da Clear.

Eles são negociados no mercado futuro, com vencimento bimestral e sua cotação é medida por pontos, que valem 20% do contrato cheio, ou seja, R$ 0,20 centavos cada.

ETFs

As ETFs são fundos de índices negociados em Bolsa que possuem um determinado índice como referência. No caso do Ibovespa, a ETF é a BOVA11, que pode ser negociada como uma ação e tem como objetivo obter uma rentabilidade próxima a pontuação do IBOV.

Fundos de Ações IBOVESPA

Nesta opção, é possível comprar cotas de um fundo de ações, como o BOVA11, que segue a carteira do Índice Ibovespa. O fundo terá resultados próximos ao índice e suas cotas serão administradas por um gestor profissional.

Entendeu o que é Ibovespa e como ele funciona? Então abra sua conta na Clear e coloque seu conhecimento em prática.