Slippage: Saiba o que é e entenda como evitar!

Slippage: Saiba o que é e entenda como evitar!

Navegue por assunto


Por: Time Master Clear

13/06/2022 • Atualizado: 30/06/2022

9 minutos

Compartilhar:

Escorregões devem sempre ser evitados, porque podem acabar nos machucando e o prejuízo pode ser grande, como uma perna quebrada, por exemplo. No mercado financeiro isso também pode acontecer – e ocorre com muito mais frequência do que gostaríamos. Por isso, é preciso evitar a Slippage, que pode transformar uma operação promissora em um mal investimento. 

Mas você sabe o que é Slippage? Sabe o que significa, como acontece e o mal que ele pode te causar? Você sabe a diferença entre Slippage e spread, por exemplo? 🤔 

Todos que operam na Bolsa de Valores, sejam traders ou investidores, experientes ou não, precisam estar muito atentos a este escorregão, se valendo de estratégias que o evitem. 

O Slippage pode ter um impacto bem negativo em sua operação de compra e venda de ações na Bolsa de Valores, que já é um mercado absolutamente volátil; portanto todo cuidado é pouco.  

Entenda exatamente o que é Slippage e como se proteger dele, tirando todas as suas dúvidas sobre o assunto neste conteúdo produzido para você. Boa leitura! 😉 

O que é Slippage? 

Traduzido para a nossa língua, Slippage significa algo como “uma escorregada” ou “um escorregão”. No mercado financeiro, é um termo muito utilizado pelos traders que operam na Bolsa de Valores, que se refere a uma ordem de compra ou de venda de ações que não ocorreu exatamente como foi prevista. 

Portanto, Slippage é um verdadeiro escorregão que o trader leva depois que uma ordem de compra ou venda de papéis não acontece exatamente como foi planejada. E, claro, isso não é nada bom!  

A foto mostra um homem em uma sala, mexendo em um notebook que está sobre uma mesinha de centro, em referência às pesquisas sobre slippage

É importante deixar claro que um Slippage pode acontecer não apenas com ações, mas também com qualquer outro ativo negociado na Bolsa de Valores. 

O Slippage não acontece de forma coletiva, atingindo um grupo de traders ao mesmo tempo, simultaneamente. É um movimento individual, um escorregão de um determinado trader ou investidor. 

Na Clear você conta com corretagem zero nos melhores produtos do mercado. Abra sua conta, é online, rápido e 100% grátis.

O que é spread?

O spread, ou spread bancário, nada mais é do que a diferença entre o preço de compra e o de venda de alguma coisa, uma ação, por exemplo.  

É o spread, então, que define o lucro bruto de uma transação financeira. Portanto, é sempre fundamental que o trader fique de olho nele. 

Como acontece a Slippage?

Imagine que um investidor resolve comprar um lote de ações cujo papel está sendo vendido a R$ 34,00. Ele fez suas análises e decidiu que o negócio vale a pena e parte para a compra efetiva dos papéis, mas na efetivação do negócio o preço da ação foi alterado, subindo para R$ 34,30. 

Pode acontecer exatamente o contrário: na hora da efetivação, o valor da ação pode ter diminuído e o papel vendido a R$ 33,80, por exemplo. Isso significa que o Slippage pode ser negativo ou positivo, favorável ou não à posição do trader. 

O sistema realiza a compra pelo valor maior, naturalmente, e este é um exemplo clássico de Slippage, um verdadeiro escorregão que pode atrapalhar – e muito – os planos do investidor ou trader.  

É preciso destacar que o Slippage não é um movimento do mercado financeiro, mas sim a informação de que o spread, ou seja, o lucro da operação foi diferente do esperado. 

Mas como o Slippage acontece? Por que sua ordem de compra pode se transformar em um Slippage? São vários os motivos que podem ocasionar essa escorregada, mas os principais são: 👇 

  • Volatilidade: a volatilidade do mercado financeiro, que apresenta intensa oscilação do valor dos ativos; 
  • Risco de liquidez: na negociação, em uma única transação, de grande volume de papéis, o operador provavelmente não conseguirá vender o lote inteiro de uma tacada só, portanto terá que operar no fracionado. 
  • Day trader: operações de day trader podem fazer com que o investidor ou o trader não espere executar as ordens de compra e venda no preço que gostaria. 

Ou seja, não há um momento exato em que o Slippage pode acontecer – seria ótimo se uma simples equação indicasse este momento. Mas em geral, acontece em períodos de alta volatilidade, com pouco volume negociado.

A foto mostra um grupo de pessoas ao redor de uma mesa de escritório, conversando sobre slippage
Existem inúmeros motivos que podem acabar ocasionando Slippage, por isso, é importante estar por dentro do assunto para conseguir se preparar e proteger de possíveis escorregadas.

O que Slippage e book de ofertas têm em comum?

O book de ofertas, também conhecido como livro de ofertas, é o ambiente da plataforma de negociações da Bolsa de Valores onde os traders podem visualizar os preços dos ativos em negociação.  

São duas colunas, a que mostra o preço de compra e a que traz o preço de venda consolidado. O trader sabe, ali, o preço do momento. A partir daí, emitirá sua ordem de compra e venda, e é nesse momento que pode acontecer o Slippage. 

Qual a diferença entre Slippage e Spread?

Você deve estar se perguntando, então: qual a diferença entre o Slippage e o spread? 🤔 É uma excelente pergunta. Você já sabe que spread é a diferença entre o valor de compra e de venda de um ativo qualquer. 

A diferença é que a Slippage é a diferença entre o preço teórico de ordem e o preço real, que consta na ordem efetivamente executada.  

Enquanto isso, o spread de uma ação é brusco. É possível que tenha havido um Slippage nas ordens enviadas naquele instante, e consequentemente o lucro ou o prejuízo podem ser maiores do que o esperado. 

Qual o impacto da Slippage? 

Você também já sabe que um Slippage pode acontecer quando há alta volatilidade do mercado, acompanhada da falta de liquidez daquela ação específica. E isso afeta diretamente as operações em day trade, claro. 

O trader tem em mente uma estratégia toda montada para alcançar os resultados esperados, e tudo é milimetricamente calculado – mas é claro que inúmeras situações podem minar esta estratégia e não permitir que os resultados aconteçam como previstos. 

Um Slippage pode por abaixo uma estratégia excelente, transformando uma operação promissora e muito bem estudada em uma operação perdedora, mesmo diante de uma pequena diferença na alteração dos preços da ordem de compra e venda das ações. 

Portanto, o Slippage pode significar, em uma palavra direta e objetiva: prejuízo. É preciso estar bem atento e evitar este verdadeiro escorregão. Vale lembrar que ela também pode gerar lucro, quando o preço de compra da ação acaba sendo menor do que o previsto, mas em geral não é o que acontece. 

Como evitar uma Slippage?

Na verdade, o Slippage é uma realidade e é difícil – poderíamos dizer até impossível – apontar algum trader experiente que não tenha vivido ao menos um ou mais escorregões destes em suas operações.  

É preciso tomar alguns cuidados, que podem ajudar muito a evitar essa ocorrência. Traders experientes trabalham com três condições básicas para se defenderem da possibilidade de um escorregão que cause prejuízos: 👇 

  1. Operar ativos de grande liquidez: operações de trading, que são naturalmente mais especulativas, devem ser realizadas com ativos de maior liquidez. Lembra que a baixa liquidez é um dos motivos preponderantes da Slippage? 
  1. Evite operar com grandes lotes: é sempre mais difícil vender um lote grande de uma só vez, por exemplo, e ainda é condição básica de uma Slippage. 
  1. Mais operações, mais chances de Slippage: é muito comum que day traders percam dinheiro com estes escorregões, não previstos. Operar com baixa frequência é uma outra forma de se proteger. 

Confira algumas dicas para se preparar: 

#01: Automatize sua estratégia

Uma boa dica é automatizar sua estratégia, que oferece um gerenciamento de risco muito mais preciso.  

É possível delimitar o número de entradas e saídas durante o intervalo de negociação dos ativos, daí se ocorrer um Slippage negativo um plano de contingência aos riscos já definido pode ser lançado, evitando maiores prejuízos. 

#02: Usando robôs

A verdade é que o tempo de envio de uma ordem pode ser, também, um dos culpados pelo Slippage. O uso de um robô pode reduzir o tempo de execução a uma fração de segundos, e isso pode ser determinante. 

#03: Retail Liquidity Provider (RLP)

A Bolsa de Valores passou a aceitar ofertas Retail Liquidity Provider (RLP), ou seja, o investidor ou trader pode comprar lotes maiores em que a própria corretora é contraparte nos negócios de compra e venda, garantindo o melhor preço do book de ofertas (ou livro de ofertas). 

A vantagem é a geração de liquidez para a execução da ordem, o que pode ajudar a evitar a Slippage. 

#04: Utilize uma conexão estável

Pode até parecer óbvia essa dica, e é mesmo. Mas muitas vezes, o trader opera a partir de uma conexão à internet instável – e nem sabe disso. Uma das causas da Slippage é justamente a falha e a instabilidade de conexão.  

Uma conexão por cabo é sempre mais segura, estável e veloz do que a conexão wi-fi. Fique de olho nisso. 

#05: Plataforma segura, confiável e estável

Pois é, como é o home broker que você está utilizando em suas operações. É fundamental que a plataforma seja segura, confiável e plenamente estável, e isso pode, sim, fazer toda a diferença, evitando uma Slippage. 

No blog da Clear você encontra inúmeros conteúdos produzidos por nossos especialistas, que vão lhe ajudar a entender melhor como funciona o mercado financeiro e como investir com mais assertividade.