[xp_hellobar][/xp_hellobar]

Contrato a termo: como funciona, exemplos e ações a termo

Contrato a termo: como funciona, exemplos e ações a termo

Navegue por assunto


Contrato a termo é um compromisso de compra e venda de determinado ativo no mercado de capitais para pagamento em data futura a um preço preestabelecido.

É um tipo de derivativo, negociado na bolsa de valores ou no mercado de balcão organizado, que em geral envolve transferência do ativo-objeto da negociação.

Quer entender mais sobre o assunto?

Então, continue a leitura e descubra como funciona, veja exemplos e saiba em que situações o contrato a termo pode ser uma boa estratégia para você.

O que é o mercado a termo?

Mercado a termo é o ambiente no qual ocorrem as negociações, ou seja, onde compradores e vendedores fecham os contratos a termo.

As negociações a termo acontecem tanto no mercado de balcão organizado quanto na bolsa de valores.

Podem ser contratos derivados de commodities (boi gordo, milho, soja, etc.) ou de ativos financeiros (moedas, ações, dentre outros).

Na bolsa de valores, os contratos a termo mais comuns são de ações, com negociações intermediadas por uma corretora de valores.

Características do mercado a termo

O termo é considerado um derivativo mais simples em relação a outros instrumentos disponíveis, como o mercado futuro.

Suas principais características são:

  1. Movimentação financeira na liquidação: no mercado a termo, o pagamento (movimentação financeira) ocorre apenas no encerramento do contrato. É quando o comprador paga ao vendedor e recebe dele o ativo negociado
  2. Pouca liquidez: diferentemente do mercado futuro, o mercado a termo tem baixa liquidez, principalmente em contratos feitos no mercado de balcão
  3. Contratos não-padronizados: no mercado de balcão, os contratos a termo não são padronizados, permitindo negociações sob medida e com maior nível de detalhamento.

No vídeo abaixo, Beatriz Aguillar (canal Papo de Bolsa) e Cláudio Alves (Mesa de Operações da Clear) explicam em detalhes como fazer operações a termo.

Vantagens de operar no mercado a termo

O mercado a termo oferece algumas vantagens para o investidor.

Entre elas, a possibilidade de proteção da carteira (hedge) ou de compra de ativos com pagamento apenas no futuro.

Vamos entender melhor?

Hedge

Operações a termo, bem como outros tipos de derivativos, são úteis em estratégias de hedge (proteção da carteira).

A estratégia se dá pela fixação do preço do ativo no ato do fechamento do contrato. Com o preço travado, o hedge neutraliza o risco de mercado daquele ativo.

Compra sem desembolso imediato

Como o pagamento do termo ocorre apenas na liquidação do contrato, o investidor pode aproveitar uma eventual oportunidade (uma ação boa que caiu de preço, por exemplo) e colocá-la na carteira para pagar depois.

Para comprar a termo, a bolsa exige uma margem de garantia para cobrir possíveis prejuízos, caso a operação dê errado.

A margem de garantia pode ser ações, títulos públicos do Tesouro Direto, CDBs, entre outros investimentos. (Garantias aceitas na Clear: ações, FIIs, títulos públicos e saldo em conta).

Ganhos no curto prazo

As operações a termo também permitem aos traders buscarem lucros no curto prazo com a volatilidade dos ativos.

Imagine a hipótese de uma ação com expectativa de alta. O investidor poderia comprá-la a prazo, esperar o preço subir e zerar a posição.

Com o dinheiro apurado na venda com lucro, faz o pagamento e embolsa a diferença.

É um tipo de operação especulativa e de risco, portanto destinada a quem tem perfil  de risco compatível.

O que é o contrato a termo?

Contrato a termo é efetivamente o compromisso de compra e venda de determinado ativo dentro do mercado a termo.

É o documento que rege todas as informações inerentes à negociação: preço, ativo-objeto, prazo e condições de liquidação.

A depender do tipo de contrato, a negociação pode ocorrer de duas maneiras: liquidação financeira ou liquidação física.

Como funciona o contrato a termo?

O contrato a termo funciona como um manual que determina todas as características da operação.

Vamos ver quais são as suas regras?

Regras do contrato a termo

Dentre as principais regras, podemos destacar:

  • Descrição do objeto de negociação: o contrato deve especificar o tipo de ativo em negociação (ações, moedas, commodities, etc.)
  • Tamanho do contrato: a quantidade de ativos-alvo, livremente pactuadas entre as partes, também deve estar estabelecida no contrato
  • Condições de liquidação: os contratos a termo podem ser liquidados na data de vencimento ou antes do prazo, conforme as regras previamente definidas
  • Preço e prazo do termo: o preço a ser pago na ocasião da liquidação também deve constar em contrato (valor à vista do ativo acrescido de uma taxa de juros). O prazo pode ser entre 16 e 999 dias.

Operações com contrato a termo: por que fazer?

O investidor pode usar operações com contrato a termo para diferentes fins, desde especulação à proteção de carteira de investimentos.

É possível, por exemplo, fazer uma “operação de caixa” usando os artifícios do derivativo.

Um investidor que esteja precisando de caixa pode vender à vista um lote de ações e recomprá-lo a termo para pagar em data futura, ficando com as ações e o dinheiro.

Como é definido o preço no contrato a termo?

O preço do contrato a termo tem incidência de juros, da mesma forma que ocorre com compras de mercadorias a prazo em uma loja qualquer.

O valor do ativo-objeto na data de vencimento, portanto, é calculado de acordo com a seguinte fórmula:

  • PT = PA x (1+i)

No qual:

  • PT = preço a termo expresso em reais
  • PA = preço a vista do ativo
  • i = taxa de juros.

Nos contratos a termo negociados em bolsa, as taxas de juros são arbitradas pela B3.

Termo tradicional x termo flexível: qual fazer?

Existem dois tipos de contratos a termo no mercado: tradicional e flexível.

O termo tradicional é acordado entre comprador e vendedor para um tipo específico de ativo.

Caso o ativo-objeto seja vendido antes do fim do prazo, o termo é encerrado.

No termo flexível, o ativo-objeto pode ser substituído.

O comprador pode vender os ativos e comprar outros com o dinheiro da operação, sem que o contrato seja encerrado.

Outra diferença entre o termo tradicional e o flexível é a duração: o tradicional pode ter prazo entre 16 e 999 dias e o flexível, entre 16 e 90 dias. Na Clear, apenas são disponíveis as operações tradicionais, com 6 opções de prazo: 16 dias, 30 dias, 60 dias, 90 dias, 120 dias e 180 dias.

A escolha entre um e outro vai depender do objetivo e necessidade de cada investidor.

Para quem busca explorar oportunidades de curto prazo com a volatilidade dos ativos, o termo flexível pode ser uma melhor opção.

2 Exemplos de como o contrato a termo funciona

Se você ainda tem dúvidas sobre como o contrato a termo funciona na prática, veja agora dois exemplos com ativos diferentes.

Contrato a termo de commodities

Um produtor de soja teme que os preços da commodity caiam na ocasião da safra, que ocorrerá em dois meses.

Para garantir boas margens de lucro, ele procura um comprador que, por alguma razão, pensa o contrário: que os preços vão subir.

Os dois combinam US$ 100,00 por saca de soja e fecham um contrato a termo com prazo e quantidade predeterminadas: 50 sacas de soja para 60 dias.

Dois meses depois, o preço da saca de soja caiu para US$ 50,00.

O produtor entregará as 50 sacas de soja por US$ 100,00, como combinado previamente no contrato a termo com o comprador.

Nesse exemplo, o produtor se protegeu do prejuízo, garantindo previsibilidade em suas margens de lucro.

Se o preço da soja tivesse subido, o lucro seria do comprador.

Contrato a termo de ações

Na bolsa de valores, um investidor resolve comprar a termo 100 ações da empresa X para pagar em 30 dias.

Cada ação custa R$ 10,00 e, após fazer suas análises, o investidor acredita que ela pode subir para R$ 15,00.

Por meio da corretora de valores, ele encontra um vendedor que possui os ativos e combina o valor (preço das ações à vista mais uma taxa de juros).

Para comprar ações a termo é exigido do investidor uma margem de garantia, que pode ser em dinheiro ou em outros ativos (Ações, FIIs, títulos públicos e saldo em conta).

Passados os 30 dias, as ações da empresa X caíram para R$ 5,00, ao contrário do que previa o comprador.

Mesmo assim, ele terá de pagar os R$ 10,00 por ação (mais os juros) conforme acordado no termo, ficando no prejuízo.

Como comprar ações a termo? Passo a passo

Comprar ações a termo é muito fácil.

Veja quais são as etapas desse processo:

1. Abra conta em uma corretora

O primeiro passo para operar no mercado a termo é abrir conta em uma corretora de valores, que será responsável por fazer a intermediação entre o investidor e a bolsa.

Na Clear, você abre sua conta gratuitamente pela internet e não paga taxa de corretagem nem de custódia para investir em renda variável.

2. Transfira valores

Com a conta aberta, é só transferir os valores a investir da sua conta bancária para a conta de investimentos na corretora.

Isso acontece por meio de uma TED comum, desde que a titularidade seja a mesma.

3. Comece a operar

Dentro do Clear PRO você clica em “Termo” e escolhe quais ativos negociar.

Como o pagamento é a prazo, é preciso alocar uma margem de garantia para fazer a operação.

A margem pode ser Ações, FIIs, títulos públicos e saldo em conta.

Como declarar operações a termo?

A alíquota de Imposto de Renda sobre o ganho de capital com operações a termo é de 15%, sem isenção para vendas de até R$ 20 mil/mês, como acontece no caso das ações.

Para apurar o imposto devido, o investidor deve considerar o preço do contrato a termo e o preço do ativo no mercado à vista.

Sobre o lucro, deve ser pago Imposto de Renda de 15% via DARF até o último dia útil do mês seguinte à operação.

Eventuais perdas podem ser deduzidas dos ganhos líquidos.

Liquidação de um contrato a termo: como ocorre?

A liquidação de um contrato a termo pode ocorrer de diferentes formas.

Encerramento do prazo

A liquidação por encerramento (ou decurso) do prazo é o procedimento padrão.

O vendedor entrega os ativos ao comprador e recebe o pagamento conforme acordado em contrato.

Encerramento antecipado

É possível também encerrar o contrato a termo antes do prazo de vencimento, com a venda antecipada dos ativos no mercado à vista.

Rolagem do prazo

Outra opção é “rolar” o prazo.

Caso a performance do ativo não tenha ocorrido como esperado pelo comprador, é possível fazer um novo contrato, com nova taxa de juros, e adiar o pagamento.

Qual a diferença entre mercado a termo e mercado futuro?

A foto tem foco em gráficos de uma plataforma de investimentos

Mercado a termo e mercado futuro são tipos de derivativos semelhantes em alguns aspectos, mas diferentes em outros.

Como vimos, no mercado a termo, a movimentação financeira (pagamento do ativo) ocorre apenas no encerramento do contrato, que pode ser por decurso de prazo ou não.

A liquidação pode ser física (quando o comprador paga e recebe o ativo do vendedor) ou financeira (acerto feito pela diferença entre o preço do termo e o preço do ativo no mercado à vista).

No mercado futuro, para alguns ativos não há liquidação física, como é o caso da soja por exemplo.

Outra diferença está na movimentação financeira.

Enquanto, no mercado a termo, o pagamento ocorre apenas no encerramento do contrato, no mercado futuro, o ajuste é diário.

Se você comprar um contrato futuro de café, por exemplo, e o preço subir durante o pregão, no dia seguinte, receberá o dinheiro referente ao lucro diretamente na conta da corretora.

Diariamente, a bolsa verifica a posição dos envolvidos e faz o ajuste, debitando da conta de quem teve prejuízos e creditando na conta de quem teve lucro.

Na prática, os envolvidos na negociação não pagam ou recebem o valor integral dos contratos futuros (como ocorre no mercado a termo) – pagam apenas os ajustes de preços.

Outro exemplo de diferença que pode ser citado é a diferença de contratos. Diferente do mercado a termo, no mercado futuro os contratos são todos padronizados.

Investir hoje pode ser para você

O mercado financeiro tem diversas alternativas para todo tipo de investidor.

Com estudo e pesquisa, é possível estruturar uma carteira de investimentos diversificada, personalizada e devidamente protegida.

Na Clear, você não paga taxa de corretagem nem de custódia para investir.

Todos os produtos de renda variável estão ao seu alcance sem custos operacionais.

Se você ainda não é cliente, abra gratuitamente sua conta.

Conclusão

Esperamos ter ajudado você a entender melhor como funciona o mercado a termo, bem como os riscos e vantagens.

Trata-se de uma ferramenta que pode ser usada tanto para proteger uma carteira de investimentos quanto para especular ganhos no curto prazo.

Se você tem interesse em operar no mercado termo, certifique-se de que os riscos estejam bem calculados e não exagere na alavancagem.

É importante também estudar análise técnica para entender sobre movimentos de tendência de preços.

Se você gostou das dicas deste artigo, comente e compartilhe com seus amigos nas redes sociais.

Aproveite para conhecer outros conteúdos sobre educação financeira no blog da Clear.