Marcação a mercado: o que é e como funciona?

Marcação a mercado: o que é e como funciona?

Navegue por assunto


A foto mostra uma mulher, em sua cadeira de rodas, em frente a uma mesa, olhando para o celular em sua mão e, com a outra,  faz anotações em um bloquinho.

Seja qual for a sua situação de pessoa investidora, a marcação a mercado é sempre um conceito interessante de ser revisitado. 

Para quem investe e cumpre com prazos estabelecidos, talvez faça pouca diferença saber o valor de determinado título para compra e venda durante um período qualquer.  

Mas e nos casos em que você quer ou precisa vender seu título antes do prazo de vencimento —qual valor adotar? Ou, então, se a ideia for comprar títulos de renda fixa e produtos de renda variável, como você faria? 

Ficou com dúvida? Então se prepara, porque nesse conteúdo, a gente te conta tudo isso e mais um pouco. Vem ver! 

O que é marcação a mercado? 

Marcação a mercado é a marcação de um ativo pelo preço de venda. Os preços dos títulos de Renda Fixa, como Tesouro Selic e CDBs, e de Renda Variável, como alguns fundos de investimentos, são atualizados todos os dias, de segunda a sexta. 

Como funciona a marcação a mercado? 

O funcionamento da marcação a mercado depende de alguns fatores: o contexto econômico (por exemplo, a situação da taxa básica de juros, a inflação, acontecimentos políticos e o mercado externo), o interesse de pessoas investidoras e os valores dos novos títulos emitidos são alguns deles. 

Qual é o principal objetivo da marcação a mercado? 

A marcação a mercado tem o objetivo de evitar a transferência de riquezas de uma pessoa cotista para outra, de maneira geral. Por meio dela, quem investe tem a possibilidade de avaliar quanto ganharia caso vendesse seu título ou cota em fundos de investimento.  

Dessa forma, a pessoa cotista consegue se informar se determinado fundo é mais caro ou mais barato e pode tomar sua decisão com base nesse valor. 

E não acabou, viu? A marcação a mercado é obrigatória para todos os fundos de investimentos, conforme decisão da Comissão de Valores Imobiliários (CVM), de 2002. Nesse caso, a marcação a mercado mostra a variação do valor investido, a valorização (ou desvalorização) dos títulos ou cotas de investimentos e permite concluir se vale a pena liquidar algum título no momento. 

A Clear possui corretagem zero nos melhores produtos do mercado. Abra a sua conta e comece hoje mesmo a cuidar do seu futuro.

Marcação a mercado: Tesouro Direto, o que tem a ver? 

Em linhas gerais, a marcação a mercado define quais serão os valores aplicados nas vendas de títulos para o Governo Federal, e quanto valerá determinado título do Tesouro Nacional caso ele seja vendido antes do prazo de vencimento. 

O Tesouro Direto é uma parceria do Governo Federal com a Bolsa de Valores brasileira (a B3) para administrar a venda de títulos públicos, facilitando, com isso, a entrada de pessoas físicas nesse tipo de investimento de Renda Fixa, que é considerado mais seguro e tende a ser a opção de perfis conservadores. 

Naturalmente, sabendo o que é marcação a mercado, a pessoa que está investindo sabe que pode perder alguma rentabilidade em transações envolvendo Tesouro Direto. 

Vamos entender agora o efeito prático da marcação a mercado, supondo um título público pré-fixado que vence em 5 anos a um valor de face de R$1.000,00 e taxa de 10%. 

  • Quanto seria o seu valor presente? Basta pegar os R$1.000,00 e ir descontando 10% ano a ano, por 5 anos, chegando a um valor de R$620,92. Esse seria o valor do título a ser adquirido. 

Agora, vamos supor que, pela marcação a mercado, a taxa pré foi de 10% pra 5%: 

  • Nesse caso, pra chegar no mesmo valor final de R$1.000,00, o valor presente terá que subir, pois a rentabilidade diminuiu, chegando a um novo valor presente de R$783,52, o que implicaria em sobreganho para a pessoa que investe saindo antes do prazo. 
  • Por outro lado, se a taxa subir pra 20%, o valor presente diminuirá para R$401,87 para chegar nos mesmos R$1.000,00 em 5 anos e, neste caso, implicará em perdas no caso de resgate antecipado. 

Enfim, a marcação a mercado é útil para ajudar na tomada de decisão sobre um determinado tipo de investimento

Outros fatores que influenciam a marcação a mercado 

A foto mostra uma mulher apontando para um quadro branco explicando algo para outra mulher, em referência à explicação sobre os outros fatores que influenciam na marcação a mercado.
Conhecendo os fatores que têm influência sobre a marcação a mercado é bem importante caso você esteja considerando investir.

Já deu pra ver que, sabendo o que é marcação a mercado, dá pra ter noção do valor real da sua carteira de investimentos atual, né? O cenário econômico e político é que vai moldar a atualização diária da marcação a mercado. 

Por isso, trouxemos alguns fatores que têm muita influência nessa movimentação.  

Liquidez nos investimentos

O primeiro dos fatores é a liquidez. Via de regra, os ativos que possuem uma liquidez maior que a marcação a mercado têm como base os preços do fim do dia, e, ao contrário, ativos com menor liquidez têm a marcação a mercado baseada em uma estimativa de preço considerada justa para aquela negociação. 

Tipo de rentabilidade 

A marcação a mercado é feita de diferentes formas, de acordo com o tipo de rentabilidade. Títulos de renda fixa pós-fixados têm os preços ajustados todos os dias pela variação da taxa de referência do título, por exemplo, a Selic ou o CDI. 

O retorno à pessoa que investiu será sempre positivo, mesmo se o crescimento da rentabilidade for menor diante da queda de juros (isso porque as taxas básicas de juros brasileiras sempre foram positivas). 

Títulos pré-fixados e aqueles atrelados à inflação apresentam oscilação de acordo com a expectativa do comportamento da Selic durante o tempo de investimento. A rentabilidade de quem investiu pode ser negativa caso a pessoa resgate o investimento antes do prazo previsto em contrato, como vimos no exemplo acima. 

Já conhece a Clear? 

Agora que você já conhece o que é marcação a mercado, chegou a hora de ficar sabendo das vantagens que a Clear oferece especialmente pra você. 

Através do Home Broker da Clear, você consegue diversificar sua carteira, por exemplo, ao investir em títulos de Renda Fixa como o Tesouro Direto, e em títulos de Renda Variável, como os Fundos Imobiliários e algumas ações da Bolsa

Mas se a sua praia é mais voltada para o trade, então você vai se amarrar nas plataformas voltadas para trading: todas são simples e fáceis de operar, além de existir uma adequada para cada perfil de investimento (é só descobrir qual é a sua). 

Depois de ler sobre o que é marcação a mercado e outros tópicos sobre investimentos, você sente que esse cenário ainda não é suficientemente familiar ou que esses termos e análises estão parecendo um pouco complexos? Relaxa! Na Clear, a gente também conta com uma equipe de analistas especialistas para te auxiliar em todo esse processo de descoberta. 

Preparado para entrar em ação? Vamos lá!