Gráficos para operar na Bolsa: como utilizá-los

Gráficos para operar na Bolsa: como utilizá-los

Navegue por assunto


Por: Time Master Clear

19/06/2018 • Atualizado: 28/06/2022

5 minutos

Compartilhar:

Conheça os principais tipos de gráficos para operar na Bolsa e descubra qual é o melhor para suas operações 

A representação do mercado por meio de um gráfico é, certamente, a maneira mais comum de entender o setor financeiro. Provavelmente, ele foi a primeira ferramenta que você teve contato quando começou a entender a dinâmica dos ativos e é a peça chave para a análise técnica.

Uma questão muito recorrente, por outro lado, é saber qual tipo de gráfico usar. “Qual gráfico eu vejo?” é a principal pergunta do trader, analisando tantas opções que misturam vários estilos.

Gráficos para day trade, swing trade, renko, por pontos, tape reading, as alternativas são inúmeras, mas para que elas servem? Leia esse artigo feito pela Nelogica e saiba diferenciar os diferentes tipos de gráficos para operar na Bolsa.

Tipos de gráficos para operar na Bolsa

A foto mostra uma mesa, na qual há um óculos, um notebook, e papéis, que indicam os principais padrões do trading, em referência aos gráficos para operar na bolsa.

Na Clear você conta com corretagem zero nos melhores produtos do mercado. Abra sua conta, é online, rápido e 100% grátis.

Gráficos temporais

Para entender melhor quais são is tipos de gráficos para operar na Bolsa é importante saber que existem os gráficos temporais e atemporais.

Com os chamados gráficos temporais, o operador acompanha a formação de um candle com base em um tempo determinado. Confuso? Na verdade é simples: ao analisar um gráfico de 5 minutos, significa que a cada 5 minutos é formada uma vela, com sua máxima, mínima, abertura e fechamento. O detalhe é que existem uma infinidade de periodicidades temporais:

Gráficos temporais intraday

Os gráficos indicados para quem opera day trade são os de minutos, como 1 minuto, 5 minutos, 10 minutos, 30 minutos, entre outros. No Profit Plus e PRO você consegue acompanhar periodicidades quebradas (13 minutos, 45 minutos), além das periodicidades da análise técnica clássica (1, 5, 15, 30 e 60 minutos).

O ideal é que, quanto maior a agressividade operacional do trader, menor o timeframe. Por exemplo, se um trader opera por scalping (operações de curtíssimo prazo), dificilmente ele utilizará um gráfico de 60 minutos. Ele pode utilizá-lo em conjunto com outros gráficos de tempos menores para analisar tendência, mas o mais indicado é um gráfico de 1, 2 ou 5 minutos.

Gráficos temporais para Swing Trade

O swing trade é um tipo de operação aberta e fechada em dias diferentes. O trader que realiza essa operação aposta numa tendência de dias para o mercado e pode não ter o tempo necessário para fazer day trade. O indicado para esse perfil são gráficos de periodicidades que não sejam intraday, como gráficos diários e semanais. Isso não significa que não seja possível utilizar gráficos temporais para comparação, como o gráfico de 60 minutos, por exemplo, lembrando-se sempre da projeção do trade, alvos maiores, e não operações curtas.

O trader pode até mesmo utilizar, em conjunto, gráficos semanais, mensais e anuais.

Gráficos atemporais

Um tipo de gráfico que recentemente tomou conta do mercado são os gráficos atemporais. Nesse caso, estamos falando de candles que não tomam como base o fator “tempo” para ocorrer a sua formação. Existem vários gráficos atemporais. Nesse artigo, vamos falar dos principais, que são os que tomam como base a variação do mercado.

Gráfico por Pontos

No gráfico por Pontos, a formação do candle ocorre a partir do fechamento do candle anterior. Se escolhemos, por exemplo, um gráfico de 2P, o ativo deve variar 2 ticks (tick é a menor variação possível de um ativo) para formar um candle. Vamos supor que o dólar esteja a R$ 3.730,00. Com o 2P, se ele subir para 3.731,00, se forma um candle. Se descer novamente para o 3.730,00, forma-se um novo candle.

Esse gráfico é conhecido para operadores de índice e dólar e em ativos que há muita briga e posicionamento de players nos preços, gerando congestões e caixotes. Com ele, é possível analisar faixas de preço que o mercado tende a permanecer e que, se rompidas, geram oportunidades de trades.

Gráfico Renko

No gráfico Renko, a formação do candle é semelhante ao gráfico por Pontos, com apenas uma diferença crucial, que é saber se o próximo candle está ou não na tendência. No mesmo caso anterior, no 2R, a cada 2 ticks é formado um candle. Se o candle anterior for positivo e a variação do mercado for pra cima, 2 ticks serão necessários para formar o candle. Para formar, por outro lado, um candle negativo, a história é outra: deve variar 5 ticks para baixo. Pega o número de ticks escolhido, multiplica por 2 e soma mais 1 tick.

A fórmula é mais difícil que parece do que seu uso. É muito utilizado para identificar início de novos movimentos e reversões de tendência, pois o mercado deve rejeitar uma região de preço e formar uma nova movimentação.

Gráficos Tape Reading

Um benefício do ProfitChart PRO é acompanhar outras técnicas junto com o gráfico, como o tape reading. À medida que novas metodologias aparecem, novas demandas também surgem. Você consegue verificar as agressões de compra e venda dentro do gráfico, algo até então visto apenas pelo Times And Trades. Assim, verifica a pressão de compra e venda enquanto estuda o desenho do gráfico.

Quem disse que tape reading e análise gráfica não combinam? Com o gráfico tape reading, além de analisar suas projeções de preço, é possível perceber grandes agressões que movimentam os ativos.

Aprendeu mais sobre os principais gráficos para operar na Bolsa? Então abra sua conta na Clear e comece a operar!