Renda Passiva: O que é, melhores ativos e como investir

Renda Passiva: O que é, melhores ativos e como investir

Navegue por assunto


Por: Time Master Clear

24/02/2022 • Atualizado: 24/03/2022

13 minutos

Compartilhar:

Saber o que é renda passiva é um bom começo para quem persegue a liberdade financeira, ganhando dinheiro sem precisar trabalhar.

Isso mesmo: é possível aumentar o seu capital sem bater ponto ou abusar das horas extras.

Inclusive, tem muita gente que ganha a vida assim.

E não estamos falando de quem é herdeiro de uma família milionária ou ganhou um prêmio na loteria.

São pessoas que descobriram como fazer para o dinheiro trabalhar a seu favor.

Parece interessante? A gente concorda que sim.

Por isso, neste conteúdo, vamos te contar tudo sobre a renda passiva e os caminhos que levam até ela.

Fique ligado nas dicas!

O que é renda passiva?

Renda passiva é todo e qualquer tipo de receita que você recebe sem fazer esforço, sem contrapartida. Em outras palavras, é quando há aumento de capital sem que haja investimento massivo e contínuo de tempo e/ou mão de obra, por exemplo.

Esse é o sonho de muita gente.

Já imaginou? Ganhar dinheiro dormindo, sem precisar ficar se estressando em reuniões ou em cumprir prazos.

Muitos ganham a vida assim e essa também pode ser a sua realidade.

No entanto, não se engane: não estamos falando de nenhuma solução mágica.

Na Clear você conta com corretagem zero nos melhores produtos do mercado. Abra sua conta, é online, rápido e 100% grátis.

O que é viver de renda passiva?

Viver de renda passiva é ganhar dinheiro somente com a valorização dele.

Por exemplo, durante anos, você contribuiu com um fundo de previdência privada, que foi rendendo juros durante todo o período que esteve na ativa.

Quando você se aposentar e resgatar o seu investimento, vai ver que ele aumentou e muito de valor.

O suficiente para se viver em função dele por um bom tempo.

O mesmo vale para muitos outros tipos de aplicações financeiras, como ações e fundos de investimento.

Investir bem seu dinheiro é a melhor forma de ganhar a vida com a sua rentabilidade – e de forma tranquila, construindo o futuro que sempre sonhou.

Vantagens de investir na renda passiva

Investir em renda passiva pode ser para você.

Se ainda tem dúvidas, listamos algumas vantagens para inspiração:

  • Fazer dinheiro sem esforço contínuo ou exigir muito do seu tempo
  • Estar mais próximo dos seus objetivos
  • Construir uma reserva financeira
  • Elevar o seu padrão de vida
  • Diversificar as suas receitas
  • Conquistar a sua independência financeira.

Quais os tipos de renda passiva?

Existem diferentes formas de classificar a renda passiva.

Há autores que a dividem em duas categorias: a com capital e a sem capital.

  • Renda passiva com capital: quando você usa o seu dinheiro para conquistar novas receitas. Exemplo: investimentos e aluguel
  • Renda passiva sem capital: quando você recebe dinheiro por outros meios, sem um aporte inicial. Exemplo: royalties, direitos de imagem ou autorais.

Outra forma de classificar a renda passiva é conforme o tipo de capital, que pode ser físico, financeiro e intelectual.

  • Capital físico: são materiais, que podem ser tocados, exemplo: imóveis
  • Capital financeiro: são investimentos, exemplos: ações
  • Capital intelectual: são propriedades imateriais, exemplo: direitos de imagem

Como gerar uma renda passiva? 5 formas

mulher ao lado de homem, os dois usando óculos e sorrinho

Pegue mais leve com o trabalho.

Com base nos tipos e classificações mencionados, listamos cinco formas de você gerar renda passiva.

Acompanhe!

1. Crie cursos online ou escreva e-books

Nesse tipo de renda passiva, você só vai ter o trabalho de criar o produto digital uma única vez e, depois disso, aproveitar os rendimentos.

No caso dos e-books ainda tem a questão dos direitos autorais, que também somam na conta final e, quando comparado aos livros impressos, a vantagem é que o custo de produção é bem menor, quase zero.

2. Desfrute dos royalties

Se você tem algum talento para as artes plásticas ou para música, os royalties também são exemplos de renda passiva.

Assim como exemplo anterior, eles exigem, igualmente, esforço e tempo de dedicação, mas, depois, essa relação muda.

Para quem não sabe, os royalties funcionam como rendimentos pela licença de uso.

Se a sua obra fizer sucesso, como em projetos patenteados, por exemplo, podem gerar verdadeiras fortunas.

3. Alugue um imóvel

Sabe aquele imóvel que você recebeu de herança e está lá parado? Pois ele pode ser uma excelente renda passiva.

Mesmo o seu apartamento próprio funcionar assim.

Digamos que você vai viajar, ficar um bom tempo fora.

Em vez de só deixar as contas acumulando na caixa de correio, pode alugar o espaço e lucrar.

4. Lucre com produtos e serviços

Todo o lucro obtido que independe de um esforço pontual pode ser encarado como renda passiva.

Vamos supor que você compra uma camiseta de futebol por um preço x e, depois, consiga que a principal estrela do time a autografe, valorizando a peça.

Passado algum tempo, você vende ela por 2x.

O seu lucro de x é um rendimento passivo.

O mesmo vale para outros produtos e serviços.

5. Invista o seu dinheiro em produtos financeiros

Essa é a forma mais lucrativa e famosa de renda passiva.

Além disso, os investimentos são aqueles que oferecem a maior variedade de opções de rendimentos.

Isso porque existem vários tipos de ativos e fundos que possibilitam a criação de uma carteira diversificada.

Ao contrário do aluguel, onde o tempo pode ser um inimigo, em função da depreciação do imóvel, nas aplicações financeiras, os retornos a longo prazo são mais certeiros.

Isso sem falar nas opções de curto e médio prazo, que também podem render uma boa grana.

O segredo é conhecer o seu perfil de investidor, de acordo com a tolerância ao risco, assim como determinar objetivos financeiros – o que ajuda a escolher a aplicação certa para eles.

Renda passiva e renda ativa: qual a diferença?

A definição de renda passiva deve estar bem nítida na sua mente, mas ainda não falamos, diretamente, do outro tipo de renda: a ativa.

O exemplo mais claro dela é o seu salário.

Todo o mês (dia, semana ou quinzena, depende do caso), cai na sua conta a sua remuneração, certo?

Pois ela é um pagamento pelo seu esforço, dedicação, empenho, produtividade e tempo. Ou seja, funciona como uma contrapartida do seu empregador.

Em um simples jogo de palavras, podemos dizer que, na renda ativa, você trabalha pelo dinheiro.

Já na passiva, é ele que trabalha para você, gerando juros.

4 melhores ativos de renda passiva a longo prazo

Não há maneira mais eficiente e segura de conquistar seus objetivos financeiros do que investir em ativos de renda passiva a longo prazo.

Listamos quatro opções para você aplicar o seu dinheiro:

1. Ações

Investir em ações significa adquirir pequenas partes de uma empresa e se tornar sócio dela.

A partir daí, sua renda passiva pode se dar de duas formas.

Uma das mais conhecidas é o recebimento de proventos, como é o caso dos dividendos.

Em periodicidade que varia em alguns meses, os lucros da companhia são divididos entre seus acionistas.

É um valor que entra na sua conta sem esforço.

Além disso, você pode lucrar com a compra e venda das ações, que tendem a se valorizar bastante no longo prazo.

Leia o artigo sobre como investir na bolsa de valores para entender melhor.

2. Fundos imobiliários

Os fundos imobiliários aplicam seu dinheiro em empreendimentos do setor, como imóveis de perfil residencial, shoppings, galpões logísticos e também em outros fundos.

A rentabilidade se dá na valorização desses investimentos.

Você participa como um cotista, tendo rendimento proporcional ao número de cotas.

Com a união de diversos investidores (cotistas), um fundo imobiliário permite a realização de aplicações de maior valor, que são administradas por um gestor profissional.

É bem menos burocrático e custoso do que comprar e alugar um imóvel, por exemplo.

Além de poder comprar aos poucos, seus rendimentos nunca ficaram zerados – como no caso de um apartamento não alugado.

3. Fundos multimercado

Esse é outro tipo de fundo de investimento que, como os imobiliários, são negociados em cotas.

Podem reunir ativos de renda fixa e renda variável, o que é uma possibilidade interessante, porque permite que você diversifique a sua carteira, investindo em diferentes mercados.

A sua capacidade de análise vai fazer toda a diferença na hora de escolher em quais cotas alocar seu capital.

Ficar de olho no desempenho do fundo nos últimos balanços pode ser uma boa tática.

Embora não haja garantia de repetição da performance, é um indicativo de solidez do fundo.

4. Fundos de índice – ETFs

ETFs são Exchange Traded Funds, um tipo de fundo de índice.

Como tal, ele replica o comportamento de algum indicador, que pode ser nacional ou internacional, mirando alcançar ou até superar seu desempenho.

Escolhendo um ETF vinculado a algum dos melhores índices de mercado, você dá um passo certeiro para se beneficiar de ótima valorização no longo prazo.

Afinal, como esse tipo de índice costuma reunir empresas sólidas e de grande potencial, a tendência é essa mesmo, de crescimento do índice e, por consequência, do seu rendimento.

5. BDRs

BDRs são os Brazilian Depositary Receipts, uma espécie de certificado que representa na bolsa brasileira a ação de uma empresa estrangeira que não é negociada por aqui.

Ao adquirir um BDR, então, você não investe diretamente nessa companhia, mas em um recibo que busca acompanhar a sua valorização.

Além disso, há BDRs que pagam dividendos, oferecendo uma forma de renda periódica para o investidor, além da própria rentabilidade do investimento

Como investir em renda passiva?

Investir em renda passiva não precisa ser complicado.

Como tudo na vida, é uma questão de aprendizado.

Com conhecimento de mercado, gerenciamento de risco e escolha de investimentos que combinem com seu perfil e objetivos, você já pode começar a dar os seus primeiros passos.

Veja quais são:

  1. Abrir conta em uma corretora de valores, como a Clear
  2. Transferir valores da sua conta bancária para a conta de investimento
  3. Conhecer e analisar ativos e fundos a investir
  4. Escolhido o investimento, emitir a ordem de compra
  5. A partir daí, é só acompanhar o desempenho e seguir fazendo aportes para ampliar seus ganhos.

3 riscos de viver somente de renda passiva

Mesmo que o momento sugira investir na renda passiva, isso não significa que você não precisa ter cuidados.

Listamos três riscos que merecem a sua atenção:

Não diversificar e acabar amargando prejuízo

Alocar todo seu capital em um único tipo de investimento é um risco que você não precisa correr.

Ainda que pareça uma ótima ideia escolher uma ação com tendência de alta e apostar tudo nela, não há garantia de que isso vai acontecer.

E, se não acontecer, você vai colocar tudo a perder.

A diversidade de produtos é um convite para fazer escolhas inteligentes.

Então, monte uma carteira equilibrada.

Acreditar em ganhos exorbitantes

Conforme você investe e passa a ter os primeiros ganhos, é até natural ser contaminado pela euforia.

Mas pegue leve, pois não há mágica.

Embora exista uma operação de curto prazo na bolsa chamada day trade, com a compra e venda de ações em um mesmo dia, esse pode não ser melhor projeto de renda passiva para você.

Focando no longo prazo, você dá um passo mais certeiro, pois se ampara na esperada valorização de empresas e índices.

Não ter uma reserva de emergência

Sim, você deve investir na construção da sua renda passiva, mas não pode depender apenas disso – ao menos no início do processo.

Significa dizer que investir todo o seu capital é um risco desnecessário.

Tenha também investimentos para formar uma reserva financeira, que vai garantir seu sustento em caso de imprevistos.

3 livros sobre renda passiva

O conhecimento sobre o qual tanto falamos pode vir dos livros.

Quer se tornar um investidor melhor?

Então, se inspire nestes três livros que trazem ótimas dicas para a sua vida financeira:

  • O Investidor Inteligente – Benjamin Graham
  • Fora da Curva – Pierre Moreau
  • Faça Fortunas com Ações – Décio Bazin

Perguntas frequentes sobre renda passiva

Ficou com alguma dúvida sobre o tema renda passiva?

Quem sabe não acabamos com ela nas questões abaixo?

Acompanhe!

Se aposentar com renda passiva é possível?

Sim, é plenamente possível.

E não apenas com fundos de previdência privada.

Outros produtos de rendimento a longo prazo são um exemplo disso, como acontece ao investir em ações.

Em determinado momento, sua rentabilidade pode ser tamanha que permita a você parar de trabalhar e viver de juros.

O que é renda passiva instantânea?

É aquela renda que traz um retorno quase imediato.

Um exemplo pode ser a revenda de um produto com uma margem de lucro em cima.

Qual a diferença de renda extra e renda passiva?

Uma renda extra não é necessariamente passiva: é só um dinheiro que complementa o orçamento.

Pode ser um trabalho freelancer, por exemplo.

Ou até a atividade de trader não profissional, comprando e vendendo ações na bolsa no seu tempo livre.

Investir em renda passiva pode ser para você

Arrojado, moderado ou mais conservador.

Não importa qual seja o seu perfil de investidor: a renda passiva é o caminho mais curto para você conquistar os seus objetivos.

Tudo o que você precisa fazer é dar o primeiro passo.

O ano tem se mostrado desafiador, mas também uma ótima oportunidade para se reinventar e mudar de hábitos.

Investir em renda variável pode ser a sua mudança.

Conclusão

Somente a renda é passiva. Já você precisa de atitude.

Atitude para acessar a Clear Corretora, abrir sua conta e começar a ganhar dinheiro investindo em ações.

Oferecemos produtos de renda variável com corretagem zero e dispomos das melhores plataformas de negociação.

Você tem autonomia e controle total para tomar as melhores decisões de investimento.

Conte com a gente para garantir o sucesso de seu projeto de futuro.