Trava de alta e trava de baixa: o que são e como utilizar?

Trava de alta e trava de baixa: o que são e como utilizar?

Navegue por assunto


Por: Time Master Clear

10/12/2021 • Atualizado: 23/03/2022

9 minutos

Compartilhar:

A foto mostra uma mulher em um escritório, segurando uma folha, na qual há quatro gráficos impressos. Ela aponta, com uma caneta, para um deles, em referência às estratégias de trava de alta.

Ao investir no mercado de opções, você está comprando e vendendo determinados direitos de lotes de ações a um preço fixado, o chamado preço de exercício ou strike ─trata-se de uma forma de buscar boa rentabilidade e multiplicar o seu capital. Para alcançar seus objetivos, é preciso estabelecer estratégias na hora de investir, por exemplo, o uso de trava de alta ou trava de baixa. 

Já ouviu falar desses conceitos? Você sabe o que é trava de alta (e de baixa), e como utilizar essas estratégias a seu favor no mercado de opções

Não se assuste caso não souber. A gente preparou esse conteúdo especialmente para falar sobre esses conceitos, com definições e dicas que podem te ajudar bastante na hora de investir no mercado de opções. 

Vamos lá? 👇 

Trava de alta: o que é? 

Um ativo financeiro pode gerar lucro caso se valorize pensando em uma compra, mas também pode gerar lucro limitado se colocarmos uma trava em determinado nível de preço através da introdução de uma outra ponta vendida.  

Assim, a trava de alta, como o próprio nome sugere, é uma operação estruturada por quem investe ou por quem é trader para controlar, dentro do possível, o resultado de um determinado investimento em uma faixa de preço definida. 

Quando a pessoa que investe opta pela trava de alta, também conhecida como call spread, determina um teto para os seus ganhos em uma operação financeira específica, porém, a custos menores, já que trabalhará com 02 pontas, uma comprada e outra vendida, a fim de reduzir o financeiro na montagem da estrutura, sem a necessidade de haver custódia dos papéis em si. 

O objetivo, de maneira geral, é controlar os riscos de uma operação no mercado de opções; a perda máxima é o valor gasto na montagem da estrutura.  

Na Clear você conta com corretagem zero nos melhores produtos do mercado. Abra sua conta, é online, rápido e 100% grátis.

Trava de alta com call  

Trava de alta com call é uma operação que envolve a compra de “x” quantidades de uma opção de compra a determinado strike, com a consequente venda das mesmas “x” quantidades de outra opção de compra a um strike mais acima, e ambas com a mesma data de vencimento. 

Desta forma, quem está investindo consegue saber previamente o prejuízo máximo daquela operação (valor gasto na montagem da estrutura).  

Vale pontuar que essa pessoa que realizou a operação não é dona do papel e, portanto, só paga pela estruturação e prêmio cobrados pelas calls

O ganho máximo que a operação permite pode ser calculado pela diferença de preços entre os strikes das opções escolhidas e descontando, depois, o valor gasto na montagem da estrutura, e ocorrerá caso o preço do ativo base esteja num preço mais alto que o strike da opção vendida na data de vencimento. 

Trava de alta com put 

Trava de alta com put é quando a pessoa investidora recebe dinheiro na montagem da estrutura, ao contrário da trava de alta com call, onde há desembolso. 

Nesta trava, quem está investindo compra “x” quantidades de uma opção de venda a um determinado strike, e vende as mesmas “x” quantidades de outra opção de venda a um strike mais alto.  

Lembre-se que, para a put, quanto mais alto for o strike, mais cara ela se torna, pois estará assegurando a venda de um ativo por um preço melhor. 

Uma vez que já houve recebimento de valores no ato da estruturação da operação, a perda máxima se dará se o ativo base, na data de vencimento, estiver abaixo do strike da ponta comprada, onde ambas as opções darão exercício, e se dará pela diferença entre os strikes subtraído do valor recebido no início pela montagem da estrutura. 

Com a Clear você conta corretagem zero para montar e reverter opções estruturadas. Abra sua conta, é online, rápido e 100% grátis. 

E a trava de baixa, o que é? 

A foto mostra um homem, com uma toalha sobre os ombros, sentado em uma cadeira, mexendo no celular em suas mãos, em referência à realização de estratégia de trava de baixa através de um app. O homem tem expressão feliz.
A trava de baixa também é uma estratégia importante, que visa proteger seu capital investido.

Bom, assim como há a trava de alta, há a trava de baixa. Mas o que isso significa? 

A trava de baixa é a estratégia que a pessoa investidora ou trader utiliza para lucrar com a queda dos preços do ativo principal. Em geral, é muito utilizada quando uma subida brusca é registrada, ou quando há uma expectativa de queda no preço do ativo até a sua data de vencimento. 

A trava de alta e a trava de baixa objetivam proteger o seu capital, principalmente em momentos de grande volatilidade. Abre-se mão de ganhar um pouco mais para evitar uma perda maior. 

Trava de baixa com put 

Quem opta pela trava de baixa com put, também conhecida como put spread, compra uma opção put a um determinado strike e vende outra opção put a um strike mais baixo, mantendo as mesmas quantidades em cada ponta, havendo, assim, um desembolso na montagem da estrutura (essa será a perda máxima se ambas as opções não derem exercício na data do vencimento, ou seja, preço acima do strike da ponta comprada). 

O ganho máximo se dará se o ativo base, no vencimento, estiver igual ou abaixo da ponta vendida, onde ambas as opções darão exercício, e o lucro será calculado pela diferença entre os strikes subtraído do valor gasto na montagem da estrutura. 

Trava de baixa com call 

A trava de baixa com call, também chamada de Short Call Vertical Spread, é a operação em que você compra uma call a determinado strike e vende outra call num strike menor que o primeiro, mantendo as mesmas quantidades em cada ponta, havendo, assim, recebimento de dinheiro. 

Uma vez que já houve recebimento de valores no ato da estruturação da operação, a perda máxima se dará se o ativo base, na data de vencimento, estiver acima do strike da ponta comprada, onde ambas as opções darão exercício, e se dará pela diferença entre os strikes subtraído do valor recebido no início pela montagem da estrutura. 

Trava de alta e trava de baixa: principais variáveis 

Você deve ter notado que nós usamos vários termos para explicar como os conceitos de trava de alta e trava de baixa funcionam.  

Para quem não está muito familiarizado com o mercado de opções, pode ser um pouco difícil ou confuso acompanhar todos esses conceitos. Por isso, a gente separou alguns dos principais termos que, com certeza, podem ajudar a entender um pouco mais sobre as estratégias. Olha só: 

Preço de exercício (strikes) 

O preço de exercício de uma opção, também chamado de strike, é o valor que a pessoa que investe pagará no ato do exercício da opção para adquirir ou vender a ação objeto da opção na Bolsa de Valores 

O strike está descrito no código de negociação dos contratos de opção no Mercado Bovespa (os dois últimos algarismos do código de negociação) e no Mercado BM&F (representado no código de opções BM&F por seis algarismos). 

Prêmio 

Quando você investe no mercado de opções, negocia o direito de comprar ou vender um ativo por um determinado preço, numa data a vencer. Quem adquire esse direito deve pagar um prêmio à pessoa que está vendendo.  

Mas vale ressaltar que este prêmio não é o valor do ativo, mas sim o valor para se ter a opção de comprar ou vender o ativo em uma data futura, por um preço previamente combinado. 

📘 Conheça mais sobre o mercado futuro! 

Spread de calendário 

O spread de calendário, também conhecido como spread de tempo, nada mais é do que a negociação de opções de ações, em que o operador compra ou vende uma opção e depois vende ou compra outra opção com o mesmo preço de exercício, no entanto, com um mês ou mais de diferença entre os vencimentos.  

Ou seja, a pessoa que investe trabalha com o mesmo strike, porém com vencimentos diferentes. 

Como começar a investir no mercado de opções 

A foto mostra um homem sentado em um banco ao ar livre, de jaqueta, segurando um celular com ambas as mãos. Ele olha para o aparelho e sorri, em referência ao início dos investimentos e da utilização da estratégia de trava de alta.
Agora que você conhece as principais estratégias de trava de alta e trava de baixa, deu vontade de começar a investir? Então acompanhe nossas dicas abaixo 

Agora que deu pra entender melhor o conceito de trava de alta, você pode estar se perguntando: mas como eu começo a investir utilizando essas estratégias? 

É fato que, ao optar por derivativos, como ações, quem investe precisa estabelecer estratégias para alcançar a melhor rentabilidade possível. Assim, é natural que, ao montar uma carteira de investimentos, com ativos de renda fixa e de renda variável, ocorra a diversificação da carteira em busca de maior liquidez

Nesse caso, o mercado de opções pode ser uma boa pedida. 

Algumas dicas gerais para começar a investir através desse mercado são: 

  1. Estude e entenda quais são as opções mais atraentes de acordo com o seu perfil de risco, além de entender o histórico de alta e queda das opções; 
  1. Entenda e priorize seus objetivos, e não deixe de conhecer os principais vieses cognitivos que as pessoas utilizam na hora de operar (veja se você se identifica com algum deles); 
  1. Basei-se em dados de análises gráficas ou fundamentalistas, caso opte pela especulação; 
  1. Procure operar comprando, e não operar vendido. 

📘 Saiba tudo sobre como operar opções com um especialista 

Por fim, vale ressaltar que é sempre importante ficar por dentro das movimentações do mercado, compreendendo como elas afetam seus investimentos de maneira direta ou indireta.  

Para isso, sugerimos que você acompanhe a websérie Fechamento Semanal, estrelada pelo Rafa Ribeiro, analista financeiro aqui da Clear, que comenta, diariamente, sobre as oscilações do mercado financeiro: 

Bons investimentos pra você! 

Invista com a especialista em bolsa. Abra sua conta na Clear e comece a operar agora!